quarta-feira, 29 de julho de 2009

ODRES NOVOS... A NOSSA HISTORIA...

Mateus 9:17 Nem se põe vinho novo em odres velhos; do contrário, rompem-se os odres, derrama-se o vinho, e os odres se perdem. Mas põe-se vinho novo em odres novos, e ambos se conservam.


Jesus fala sobre este versículo aos discípulos de João Batista quando indagado sobre porque eles jejuavam, e os discípulos de Jesus não.

Temos duas coisas neste texto: O vinho e o odre.

Quando falamos de VINHO vemos suas principais características:

Bebida forte - Noé se embriagou com o fruto da vinha. Gn 9: 20,21

Milagre - Jesus transforma água em o melhor vinho. Jo 2: 1-11

Sangue - Jesus nos deixou o ensinamento quando ministrou a 
Ceia do Senhor, o Apostolo Paulo ministrou no livro de Coríntios 11: 23-34

O vinho significa: unção, redenção, regeneração, transformação, renovação, admiração (milagre), diversão (alegria) etc.

ODRE... Vasilha feita com o couro inteiro de um animal. Servia para guardar ou transportar líquidos {Js 9.13; Mt 9.17} pronuncia-se ôdre.

O que Jesus queria dizer com estas palavras?

Odres velhos não conseguem suportar a dilatação do vinho novo, a intransigência religiosa não consegue suportar a graça e misericórdia de Deus dada por intermédio do Evangelho de 

Cristo a todos aqueles que necessitam;

Odres novos suportam a fermentação, pois se dilatam de acordo com o que recebem, como recebem, quando recebem;

Mas põe-se vinho novo (neos, grego recente) em odres novos (kainos, grego novidade, algo nunca visto), e ambos se conservam.

Que possamos receber o vinho novo que são os ensinamentos da graça e misericórdia de Deus em odres novos, pois o que Deus tem preparado para esta geração são coisas que olhos não virão e ouvidos ainda não ouvirão...

Postar um comentário