quinta-feira, 13 de maio de 2010

RESOLVENDO OS MEUS PROBLEMAS...


Quem já não se deparou com esta palavra"PROBLEMA'... Questão difícil, delicada, suscetível de diversas soluções... Qualquer coisa de difícil explicação; mistério, enigma... Dúvida, questão.

Matematicamente falando, os problemas são questões que acontecem em nossas vidas de duas formas; primeira porque causamos os problemas e segundo porque os problemas são causados.

Isso pode acontecer de forma propositada ou de forma involuntária, poderá surgir inesperadamente como também poderá desaparecer repentinamente.

Os problemas ou as questões difíceis, sensíveis e delicadas, que requer ou que até mesmo poderá exigir de nós uma certa dificuldade, sempre nos fará pensar, mas será que isto nos poderá fazer transferir os nossos problemas, ou até mesmo despejar eles em cima de outras pessoas para que possamos nos isentar de certas responsabilidades?

Um exemplo a economia, a miséria, a preservação ecológica, e tantas outras coisas que vemos segundo a necessidade de cada um, as dificuldades em nosso país, é responsabilidade de quem?

Quem irá assumir a responsabilidade de poder resolver os problemas da humanidade? Será o candidato a se posicionar diante de milhões de pessoas com suas queixas e promessas? Quem irá parar de fazer algo para ouvir e dar atenção as pessoas que; algumas não conseguem, mas outras querem, e porque não transferir os seus problemas para alguém ? Muitos não tem condições, outros querem se livrar de tais problemas, pois fazendo desta forma acham que será mais cômodo para si mesmo.



Nos altos e baixos da vida, no sobe e desce de todas as coisas, muitas vezes as situações são desesperadoras, muitas vezes nos encontramos num beco sem saída, muitas vezes não vemos a luz no fim do túnel.

E daí o que fazer? Qual atitude a ser tomada? Para onde correr? Quem poderá nos ajudar?

Evidentemente que qualquer cristão diria Jesus é a solução; sem dúvida alguma esta frase é algo de um resultado poderoso, mas porque Jesus iria nos deixar passar por um certo problema para depois ELE mesmo saber que iríamos correndo até a ELE para que ELE mesmo resolvesse o tal problema, não seria isto algo sem lógica?

Alguém poderia me responder; questão de dependência, Deus quer que sejamos dependentes dele, mas aí me surge uma outra duvida, não seria mais fácil para Deus não permitir os problemas, não permitir as dificuldades, não permitir?

Será que é isto mesmo que Deus quer? Que fiquemos lamentando, cochichando, murmurando aos seus ouvidos nossas queixas, nossa lamúrias, será que é assim que tem que ser?

Creio eu que não, não irá aparecer um super-herói que possa resolver os problemas que causamos e que serão causados, este não é o propósito original da criação.

Podemos até falar não resolvo nem os meus problemas como poderei resolver o dos outros?

Cada um com o seu problema; mas é isto mesmo o porque que muitas vezes não conseguimos resolver os nossos problemas; já prestou atenção que você não tem resposta para as tuas perguntas, mas muitas vezes tem para a dos outros, sendo que as vezes são as mesmas perguntas?

Este é o segredo original da criação, Deus nos fez para andarmos e vivermos como um só, todos nós seres humanos somos iguais no aspecto da criação, homem e mulher são diferentes no sexo mas são iguais nas responsabilidades, o homem com a sua função de provedor e a mulher com a sua função de auxiliadora.

Problemas sempre serão problemas, sempre existirão pelo menos neste mundo em que vivemos, agora eles poderão ser resolvidos no dia em que nos preocuparmos mais com os outros do que com nós mesmos.

O homem que viver para si mesmo... Morrerá solitário... Num túmulo que ninguém irá visitar...

Alguns serão os precursores da história... Outros somente farão parte dela...

Não queira transferir para Deus aquilo que ele confiou para você mesmo...

Não faça como muitos, fogem das responsabilidades porque acham que viver a sombra dos outros é mais lucrativo... Na verdade é mais cômodo, porque fazer acontecer é para quem quer viver com honra e não com méritos...
Postar um comentário