quarta-feira, 18 de abril de 2012

DESPERDÍCIO...


                                                                                 
 Certa vez Jesus estando em Betânia, fora convidado para cear na casa de certo Simão que era leproso, e estando Jesus ali se reclinou sobre a mesa, conversa vai conversa vem, la por uma altura daquele momento de confraternização, havia ali uma mulher pecadora a qual Jesus já havia realizado um grande milagre em sua vida, por detrás de todos, as escondidas, procurando não chamar a atenção das pessoas que ali estavam, pois esta não era bem quista por pessoas conservadoras e religiosas, esta mulher trazia em suas mãos uma libra com balsamo de nardo puro, avaliado em mais ou menos que a merreca de 60 mil reais, (Judas, que avaliou o presente em 300 denários, 1 denário = um dia de serviço da época, chega-se a calcular, a preço de hoje, entre 15 e 20 mil dólares, cerca de 60 mil reais). 
Por detrás de Jesus esta se ajoelha aos seus pés e começa então a regar-lhe os pés com o balsamo e ao mesmo tempo enxugava com os seus cabelos, o cheiro do balsamo era tão puro que inundou toda casa. 
Os discípulos vendo isto se indignaram e disseram para que este desperdício?                                                                         
Judas um dos seus discípulos presenciando esta cena começou a murmurar consigo dizendo; Porque não se vendeu este balsamo por 300 denários e não se deu aos pobres?                                          
Judas não disse isso por cuidado de vender e dar aos pobres, mas sim porque era ladrão, pois subtraia da bolsa das ofertas.                         Então alguns daqueles que estavam ali começaram a molestar a mulher, será que era por causa da inveja, será que era porque acharam que o balsamo era falsificado, trazido do Paraguai ou da China, será porque acharam um desperdício ter derramado o balsamo na cabeça de Jesus em vez de ser nas suas cabeças, quem sabe estes eram os merecedores e jamais Jesus, estes bramavam contra aquela mulher gritando, isto podia ser vendido e ser repartido com os pobres.                                                                                  
Que coisa linda, fico imaginando como estes tinham um bom coração, como se preocupavam com os necessitados, como é impressionante quando as pessoas supervalorizam as coisas que vão dar para Deus, elas triplicam o preço, em murmurações, e por esta razão acham que Deus não merece tamanho valor, mas para o mundo é baratinho, baratinho, quase uma pechincha. 
Os discípulos achavam isto um desperdício, desperdiçar é jogar fora, botar fora, agora o que foi que esta mulher desperdiçou o que foi que ela jogou fora, se tudo o que fez foi em prol de ungir o único homem dentre tantos que valorizou a sua vida, o único que a recebeu como ela realmente era, com os seus defeitos, e por esta razão ela entendeu que Jesus merecia muito mais do que receber de suas mãos um presente, como aquele vaso de alabastro, ele merecia ser ungido da cabeça aos pés e dos pés a cabeça, e merecia isto aos olhos de todos, independente do que pensassem e falassem a seu respeito.                                                                              
Mateus 26:6-13; Marcos 14:3-9; João 12:1-8

Postar um comentário