sábado, 5 de maio de 2012

O SER HUMANO E A SUA MANIA DE GRANDEZA...


Mania de grandeza... Quem já não teve esta sensação, quem já não se sentiu poderoso, quem já não se achou ser o bonzão, o supremo, o descobridor, historiador, o insubstituível, o sucessor de alguma coisa... Como o ser humano é medíocre no que diz respeito a ser sincero, transparente, verdadeiro, o ser humano tem um comportamento volúvel, como mudamos muitas vezes em meio as coisas que acontecem, se nos agradam agimos de uma maneira dócil, meiga e sorridente, mas se não nos agradam, pegamos pedras nas mãos.
Engraçado quando vemos as pessoas em meio a algumas situações que podem comprometer a sua idoneidade, ou quando alguém pisa na bola, da uma furada, imediatamente algumas pessoas dizem: EU NÃO FAÇO ISSO... EU NÃO SUPORTO TAL COISA... EU NÃO SUPORTO PESSOAS ASSIM... Como nos colocamos em posições que as nossas palavras parecem estar acima das demais pessoas, quem vê algumas pessoas falando ate parece que são perfeitas, parece que não erram, não pecam, nunca fizeram nada de errado na vida, são sensacionais, são extraordinárias, são magnânimas (piedosas) etc.                                                                                                                                                                   

Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. Romanos 12:3                                                                                           

A bíblia nos ensina primeiramente viver na graça, e não de graça, ensina-nos a não pensarmos de nós mesmos alem daquilo que convém, mas com moderação, ou seja sem excesso, conforme a medida que cada um tem, quer dizer que temos que ter controle, domínio, determinação, fé, pois Deus distribui a cada um o que lhe é por justiça e por direito. 
                                                                                                                                                                       
A NOSSA MANIA DE GRANDEZA não nos leva a lugar algum, não nos favorece em nada, não nos coloca em um lugar privilégiado, não ganhamos nada com isso, pelo contrario perdemos, perdemos tempo que se passa e não volta mais, perdemos a oportunidade de fazermos o certo e não o errado, perdemos a intimidade com Deus e a Graça da virtude do Espirito Santo, perdemos a identidade de Cristo em nossas vidas, perdemos o direito, a razão, a noção, a unção e as demais coisas necessárias para darmos um bom testemunho de amizade, companheirismo, igualdade, irmandade, etc...

Deus nos concedeu o privilégio de existirmos, de vivermos neste mundo, de podermos compartilhar nossas experiências, de ajudarmos uns aos outros mutuamente, de colaborarmos com tantas coisas que nos faltariam as palavras neste momento, em que precisamos entender que a nossa existência não aconteceu por um acaso, ou um descuido, ou qualquer coisa que possamos acreditar em meio aquilo que um dia nos ensinaram pela concepção humana, tudo isso não valeria e a vida não teria sentido e nem significado algum se não fosse unicamente e exclusivamente pela vontade do criador.

A GRANDEZA DE ALGUÉM NÃO SE ASSOCIA NO QUE ELA FALA, 
 E SIM NO QUE ELA FAZ...

OBS; A mania de grandeza é tão mesquinha que nunca irá coincidir com a verdade...

Postar um comentário