sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O deus DESTE SÉCULO CEGOU OS ENTENDIMENTOS DOS...


Quem seria o mentor, quem seria o ser que poderia se achar o supremo, quem seria este ser que mesmo não tendo o poder consegue dominar a mente das pessoas, que consegue cegar para que não vejam, que domina, que aprisiona, que algema e faz com que não entendam nada sobre a verdade, que vivam sem vontade, vontade de viver a verdade da qual os levará a mais bela realidade, saber que a vida nos foi dada para a vivermos de verdade. 

Poderíamos dar esta desonra de deus deste século ao capiroto, mas acho melhor desonrar um outro ser que por mais que digam que não se vendem a ele, particularmente muita gente corre atrás, fazem qualquer negócio, seja licito ou ilícito para tê-lo, muitos até vendem a alma ao diabo para que o tenham e o tenham em muito, achando que este, o diabo, pode-lhes tornar em milionários, o adoram e o veneram, se prostram diante dele, se rendem as suas luxurias, aos seus caprichos, muitos declaram que sem ele "o dinheiro", não vivem, não sobrevivem e não podem viver, pelo dinheiro muitos podem morrer, carentes e até mesmo os dependentes, sejam velhos ou inocentes.

Por dinheiro as pessoas se prostituem, se matam e matam, compram e se vendem, traem, mentem, roubam, pelo dinheiro elas são capazes de abandonar, de arrancar a força, de enganar, de não trabalhar, pelo dinheiro elas mendigam, pedem, correm incansavelmente de um lado para o outro, gastam o tempo, a saúde, são envergonhados, expostos e até mesmo desprezados, mas fazer o que, se muitos dizem que sem o dinheiro não conseguem viver, as pessoas dizem que precisam de dinheiro, o têm como uma necessidade essencial, dizem até ser fenomenal, prazer sem igual.

Uns falam ser benção, outros dizem ser maldição, ao mesmo tempo que ajuda em outro atrapalha, quando se precisa não se têm, quando se têm não se sabe o que fazer para gasta-lo, alguns com muito, outros sem nada, os que têm, têm medo de ficar sem, e os que não têm, querem tê-lo, para também não saber com ele o que fazê-lo, dizem que com o dinheiro se faz caridade, mas na realidade fazer por fazer não seria querer aparecer? 

Como diz o que nos foi ensinado; o que se faz com a mão direita que a esquerda não fique sabendo... Mateus 6:3


Falam em dinheiro, prosperidade e riquezas, mas porque isto causa tanta tristeza, não seria para ser diferente; para ajudar muita gente, não seria para vivermos em paz, mas do que o homem seria capaz; de matar, roubar, destruir, tudo por causa de que? "DINHEIRO", que tem cheiro, cor, mas que tem trazido muita dor, nunca estará ao seu dispor, pois se não trabalhar honestamente não se terá o pão diariamente.

Alguns ganham de mais não fazendo nada, outros ganham pouco fazendo o trabalho árduo que muitos não querem e não desejam fazer, muitos dizem estudei para ser o tal, título esmerado de doutor, de senhor, de majestade, mas será que na realidade tudo isso é válido
?  Pois se fizermos por merecer, onde estará então o nosso dever, se não for ajudar o próximo, porque se pagamos o preço para sermos alguém, também temos que pagar para ajudar alguém, seja ensinando, seja salvando, seja advogando, sempre em favor da nossa profissão, que esta acima de qualquer missão, não importando a devida razão, este seria o verdadeiro significado de querer ser o tal, doutor, senhor, ou seja lá o que for, mas em meio a todas estas coisas, seja o merecimento, seja a missão, ou até mesmo a verdadeira razão, está o "DINHEIRO", bendito ou maldito, depende de como ele é visto, usado, depende de como é aplicado, depende na verdade nas mãos de quem está, muitas vezes em mãos erradas, ao nosso bom ver, dinheiro mesmo é o que todos queriam ter.

Não estou dizendo em hipótese alguma que o dinheiro é ruim, mas para que possamos entender, não devemos dele fazer "o dinheiro", o deus do nosso ser, o dinheiro é essencial isto é até natural, porque bem sabemos que neste mundo sem o tal, seria impossível vivermos uma vida sem igual.

Em que as pessoas pensam mais em suas vidas no cotidiano... Quais são as primeiras preocupações a virem na mente humana vivendo neste mundo tão materialista... Porque as pessoas almejam e ostentam o poder... Porque algumas pessoas vivem de desculpas, quando o assunto é dinheiro, reclamam, murmuram, mentem de tais situações que muitas das vezes não são as verdadeiras razões... Porque, que quanto mais se têm mais se quer... Porque que ninguém se contenta com um, têm que ter dois, três... Porque que não há um contentamento mútuo, quando o nosso próximo conseguiu aquilo que nós ainda não conquistamos... Porque de tantas indiferenças dentro das nossas almas... Porque que todos não podem ser iguais, em todos os sentidos, aspectos, vontades, sonhos e realidades... Porque que existe tanta maldade, envolvendo aquilo que seria para ser bom de verdade, "não estou falando do dinheiro e sim da humanidade"... 

A maior preocupação humana não é com os seus, e sim com o que eles têm a oferecer, pois neste mundo de negócios o importante é cada um ter aquilo que poder, alguns têm mais outros têm menos, e o que sobra?  A maioria não têm nada, não têm o que comer, muitos menos o que beber, se vestir se tornou algo de luxo, que pode até se encontrado no lixo. 

O dinheiro se tornou na vida de algumas pessoas um deus, pois é ele quem dita as regras, de como se vestir, do que usar, do que ter, como ter, têm cegado sem que as pessoas notem, observem e sintam que estão simplesmente sendo um objeto de prazer, não estou também dizendo que não é para se vestir bem, comer bem, ter aquilo que se deseja, o que quero dizer é que o dinheiro coloca a falsa impressão de poder nas nossas vidas, tanto de quem esta nos observando como de nós mesmos, pois muitos que observam despertam um desejo de inveja, e os que são observados despertam um sentimento de prepotência, evidentemente que nem todos demostram isto, mas uma boa parte da maioria, no falar, no agir, no demonstrar, e isto pode ser visto quando vemos alguém que compra algo, o dele sempre é o melhor, o mais bonito, o mais perfeito, com isto menospreza aquilo que outros tem e que muitas vezes adquiriram com muito mais esforço, em contra-partida os que observam despertando a inveja cometem o pecado da cobiça.

O dinheiro têm feito com que muitas pessoas mudem o foco, o alvo e o objetivo em suas vidas, têm feito com que a sua principal preocupação se torne material, alguns quando ouvem falar que aquilo dá dinheiro correm desesperadamente atrás.


Ouve uma época de alguns anos atrás onde a febre era a do ouro, muitas pessoas abandonaram tudo para correr a corrida do ouro, nos dias de hoje não se torna muito diferente, pois muitos têm feito isto, correm atrás do dinheiro, só que com uma diferença, estão correndo desapercebidamente, estão dando mais ênfase ao próprio dinheiro do que em outras coisas mais importantes, exemplo disto é a geração que quer virar jogador de futebol, modelo, atores, políticos, empresários e tantas outras coisas, sem ao menos terem uma formação qualquer, e até mesmo muitos sem saberem o que quer.

Muitos mudam até mesmo de país, achando ser este o melhor caminho e a melhor decisão a ser tomada, não que querer ser algo na vida esta errado, o errado é  que as coisas não estão acontecendo de uma forma natural, muitas destas decisões são forçadas e precipitadas, depois mais tarde não tendo o resultado positivo, viu-se que tudo o que se estava fazendo estava errado, ai vem a indignação, o desânimo, a frustração, que pode causar e têm causado na vida de muitas pessoas o descredito de viver uma vida de integridade.

Jesus uma certa vez foi parado por um homem que o interrompeu em seu caminho perguntando-lhe, o que deveria fazer para herdar a vida eterna, vejamos que este homem tinha uma preocupação em sua vida, não queria padecer na eternidade, Jesus então lhe perguntou se ele conhecia os mandamentos;  Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás alguém; honra a teu pai e a tua mãe. Marcos 10:19

Ele responde-lhe; Mestre tudo isso guardei desde a minha mocidade... Marcos 10:20

Jesus via que a preocupação deste homem tinha um cunho espiritual desde jovem, algo raro na vida de algumas pessoas mais novas, pois muitos têm se preocupado em curtir a vida, Jesus sentiu algo que saiu de dentro do seu interior, da sua alma, que clamava pelas coisas das quais Cristo tinha por maior objetivo trazer a todos os homens da face da terra, que era uma vida voltada para o entendimento das coisas de Deus, este interesse despertou em Cristo a curiosidade de saber se realmente esta preocupação estava em primeiro lugar na sua vida, então Jesus olhando firme em seus olhos, o amou, do jeito e modo como estava, da forma como estava se apresentando diante de Cristo, sem fazer acepção da sua decisão posterior, Cristo lhe disse: Falta-te uma coisa... 

O que poderia estar faltando a este homem que havia demonstrado tal preocupação com a eternidade, e que desde muito jovem  vinha guardando os mandamentos de Deus, observamos que este homem era um conhecedor nato de algumas coisas referentes ao reino, Jesus então continua e diz a ele; Vai... Uma expressão afirmativa de quem sabia do que estava falando; vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me. Marcos 10:21

Vender tudo o que têm e dar aos pobres? Será que era realmente isto que faltava a este homem, ficar sem nada? O que Jesus queria dizer com isto? Vai, vende tudo quanto tens, e dá aos pobres... 

Jesus na verdade queria ver se realmente a principal preocupação deste homem era com a sua eternidade, se era com as coisas do reino as quais ele havia demonstrado certo conhecimento, a palavra de Jesus aqui era afirmativa; Falta-te uma coisa... O que estava faltando então na vida deste homem? 

Faltava se desvencilhar das coisas materiais as quais estavam na sua vida de uma forma bem apegada, que até então para ele parecia ser natural, mas para Cristo, estava-o impedindo de poder continuar a sua jornada rumo a eternidade, isto estava impedindo-o de ir a Cristo e de ter uma identidade cristã, "cruz", estava realmente impedindo-o de seguir a Cristo verdadeiramente, pois suas preocupações espirituais eram apenas superficiais, desapercebidamente este homem achava que suas preocupações o levariam a algum lugar, mas na realidade, tais preocupações não lhe valeriam de nada, pois estas simplesmente estavam sufocadas por uma preocupação maior, a material.

Jesus sabia realmente do que estava falando, pois além disto tinha a revelação do coração deste homem, mesmo tendo-o encontrado pela primeira vez, conseguia ver que aquela vontade era algo do seu espirito, do seu interior, mas não era algo da realidade da sua vida, pois de nada adianta querermos fazer o bem e praticarmos o mal, de nada adianta termos conhecimentos se não os colocarmos em pratica, de nada adianta termos uma vida espiritual e uma carnal, se a carnal fala mais alto, que era o que estava acontecendo com este homem, pois demonstrou isto logo adiante; 

Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste; porque possuía muitas propriedades. Marcos 10:22

Será que este exemplo não nos diz nada, será que não estamos aprendendo com o erro alheio, ou será que a Bíblia esta errada e nós "a igreja" estamos certíssimos, quando colocamos as nossas preocupações materiais acima das espirituais, quando pregamos mais a terra do que o céu, quando a mensagem se torna rica e preciosa porque estamos falando de prosperidade, será esta a mensagem do genuíno e verdadeiro Evangelho "DINHEIRO"... 

Já ouvi e vi pregadores dizendo que não era isto o que Cristo queria dizer, que Cristo não queria que ele vendesse tudo e ficasse pobre para que os pobres pudessem ficar ricos, mas ai é que entra uma questão, quem sabe me dizer o como ele conseguiu; "muitas propriedades"... E porque que Cristo foi diretamente no ponto crucial das suas maiores preocupações, "bens materiais"... Não me contentando dos porquês... Porque então ficou pesaroso, preocupado, aflito, arrependido, e saiu da presença de Jesus triste, abatido, e nem se preocupou, aliás se esqueceu da tal eternidade, a tal preocupação evaporou dos seus sentimentos, simplesmente porque possuía muitas propriedades, e estas no momento eram mais importantes na sua vida do que morar eternamente no céu. 

A igreja atual esta ensinando justamente isto, buscar prosperidade, adquirir riquezas, obter bens materiais, e enquanto isso a vida eterna ou a eternidade, aquilo que será para sempre, têm sido esquecido, pois as pessoas estão mais preocupadas com a vida carnal e terrena do que com a espiritual e eterna. 

Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! Marcos 10:23

Não que eles não entrarão literalmente, mas dificilmente entrarão se os seus corações estiverem apegados mais nas coisas carnais do que nas espirituais, por esta razão será difícil, mas por uma outra bem mais convincente será possível, aquela que Cristo nos ensina que onde estiver o nosso tesouro, ali estará também o nosso coração.... Lucas 12:34; Seja ele um discípulo, servo, ministro, apostolo, adorador, ímpio ou pecador, ou seja lá quem for, Deus realmente quer leva-lo para passar a eternidade junto a ele lá no céu.


O dinheiro se tornou na vida das pessoas um deus, por mais que muitos digam não serem dominados por ele, ninguém quer fazer nada de graça, sempre terá que haver um ganho, as pessoas querem saber o que levarão de lucro, exemplo disto é a pregação de dízimos e ofertas dentro das igrejas, dão ênfase, tempo e credito mais a isto do que a qualquer outra coisa nos púlpitos, fazem do "DINHEIRO", a mensagem principal que ecoa pelos cantos da congregação, tudo esta envolvido pelo dito cujo, desde eventos realizados pela amada igreja, a compra de utensílios para deixar a congregação chique, solidariedade se faz pedindo a irmandade que contribuam, alguns apelam dizendo que sem a sua contribuição não tem como pregar o evangelho, se não ofertar esta obra ira parar, antigamente se andavam léguas e mais léguas a pé para levar a semente, andando e chorando... Salmos 126:6

Hoje temos a modernidade, a mídia (meio de divulgação de ação publicitária), não precisa-se mais fazer isto, os meios de comunicação se encarregam de levar a semente, que já deixou de ser preciosa a muito tempo, devido ao descredito dado a ela pelos seus semeadores, e a promessa para quem é obediente dentro da tão aclamada igreja, chama-se PROSPERIDADE... RIQUEZAS... FORTUNAS... BENS MATERIAIS...

O dinheiro pode ser necessário e útil, pode ser o que for, pode representar o que quiser, mas não pode ser o dono da sua vida, pois com o dinheiro podemos comprar muitas coisas, mas não compraremos o céu, a mensagem têm sido desvirtuada do seu significado literal, têm se dado mais valor a esta vida terrena do que a vida espiritual, as pessoas não estão indo a igreja para buscar a Deus, estão indo buscar "PROSPERIDADE", com isto muitos tem feito do "DINHEIRO" um deus, e de Deus um objeto qualquer... 

Nos quais; o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.  II Corintios 4:4

Este texto foi baseado em algumas sínteses (agrupamento de fatos), de escritores livres que expressam os seus pensamentos baseados não naquilo que todos querem e sim naquilo que acham que deve de ser... Seja livre expresse-se com liberalidade...
Postar um comentário