sábado, 10 de novembro de 2012

O CRENTE E A SUA MANIA DE CRENTICE...



Bom, na verdade mesmo, esta palavra crentice não existe, mas vou usa-la porque estou me referindo às atitudes estranhas cometidas pelo ser crente, aquele que se diz espiritual.

A palavra crente deriva-se do termo; pessoa que tem fé religiosa, ou pessoa que acredita em algo de cunho religioso, ou até mesmo alguém que simplesmente acredita em alguma coisa; “em si mesmo”; isto pode ser interpretado da seguinte maneira; crente pode ser qualquer pessoa, pois basta simplesmente acreditar em algo, que já se torna em um crente, então qualquer um pode ser crente, pois crente é todo aquele que crê, até mesmo aquele que diz acreditar que não crê; no caso do ateu que não crê em Deus, mas crê que Deus não existe, este é um crente que não é crédulo em nenhuma religião, pode ser conhecida tal pessoa como incrédulo, pelo fato de dizer não acreditar no que outros acreditam, independente do que e em que se crê.

O que pode tornar uma pessoa diferente não está naquilo em que ela crê, e sim como ela crê, em quem crê, no caso do crente que se diz crer em Deus, Todo-poderoso, Supremo, está simplesmente naquilo que ela por livre e espontânea escolha se tornou um seguidor e não um fanático, não pensando e nem achando ser o dono da verdade, e isto em sua vida não aconteceu para ela se achar mais do que as outras, pelo contrario, aconteceu sim para que aqueles que estão sem um referencial na vida possam ser auxiliados, e levados a desfrutar de uma vida integra, reta, honesta e verdadeira, da mesma forma como aquele que um dia se entregou por ela, Jesus o Cristo.

Este ser que se acha sobrenatural e perfeito, mas que na verdade se comporta como um ser ignóbil, pois simplesmente pelo fato que, do por que se acha, que ser crente é ser extraordinário, já esta pensando também em ser a supremacia da sabedoria de todas as coisas, quando na verdade deveria de ser no mínimo sensato e humilde, para não incluir outras coisas mais, estou falando aqui para os crentes que se acham ser cristãos, mas não o são.

Pois mediante isto vemos os vários dizeres que o ser crente pronuncia, fora as glórias e aleluias que exalam na igreja, que para muitos é sinônimo de serem pentecostais cheios de poder e do Espirito Santo, muitos associam o mover do Espirito Santo com balburdio, e têm ainda aquele dizer também de que se não for crente não vai para o céu, se não for crente não é abençoado, se não for crente não pode fazer nada que esteja incluído nos dogmas da igreja, a não ser ofertar e dizimar é claro, pois para isto não precisa ser nada, basta ter dinheiro; pois digo que muitos crentes de igrejas estão enganados, pois existem pessoas consideradas pelos crentes de não crentes, que eu conheço que tem um coração muito mais missionário que muitos crentes, e se isto for a passagem para entrar no céu; que eu tenho a certeza que não é, já esta comprada. 

Esta mania de crentice que engloba tudo do ser crente inclusive a sua prepotência, e a sua ignorância de achar que somente ele, “o crente de igreja”, tem lugar e espaço no mundo, acha que Deus só esta interessado nele, pelo fato de que diante dos homens muitos fazem de conta que são espirituais, quando na verdade não passam de serem carnais, sendo este igual a todos os que foram comprados e lavados e remidos pelo sangue de Jesus, pois Jesus morreu por todos independente se creem ou não nele.

A crentice do crente esta associada à “CRENDICE” do que ele realmente acredita, pois o seu modo de acreditar se torna muitas vezes absurda quando não ridícula, e porque não dizer não bíblica, pois se fala tanto em Bíblia dentro das igrejas, e que na realidade é usado como um ornamento para o suvaco, ou para guardar os óculos, quando não para ficar aberta no Salmo 91 para espantar os maus agouros, e muito menos para se aprender algo a mais de Deus e de sua infinita vontade para todos, e não somente para os crentes de igrejas, pois o sol brilha tanto para o justo como também para o injusto.

Os crentes de igrejas falam tanto em unção, graça, poder, virtude, amor, comunhão, perdão, almas, que na realidade se todas estas coisas fossem aplicadas verdadeiramente, com certeza o mundo já teria se convertido a Deus há muito tempo, mas como falar é uma coisa e praticar outra, ainda estamos aqui, para vermos se aprendemos uns com os outros aquilo que um dia Deus preparou e planejou para todos nós.

Precisamos entender que Deus nos criou e nos colocou no mesmo lugar, nesta terra, nos fez com as mesmas coisas, temos os mesmos desejos e vontades, somos iguais no aspecto, poderemos ser diferentes nas atitudes, mas isto não significa que somos os melhores, que somos os escolhidos, os separados, os predestinados, somos sim, declarados por Deus diferentes uns dos outros, porque com a sua graça e misericórdia, ele nos concedeu a oportunidade e privilegio de sermos seus representantes neste mundo, fora isso, nossa obrigação é muito maior, pois não podemos ignorar o fato de que devemos ser o exemplo para todos, não estou falando simplesmente de ser crente e sim de ser humano.

Mas já que se ter um titulo de crente, para muitos é a coisa mais importante, pois uma boa parte destes se julga ser algo a mais do que os outros, exemplo; espiritual, no caso do crente de igreja, bom seria se, se preocupassem em dar um testemunho digno, onde as pessoas pudessem vê-los com outros olhos e não com uma consciência desconfiada, quando não com uma opinião formada, todos são iguais, pois em todas as vezes que os crentes de igreja dão um mau testemunho, isto faz com que aqueles que estão sem esperança, fiquem perdidos em meio a um entulho de coisas em confusão, não sabendo para onde ir e nem recorrer mediante as suas necessidades.  

A palavra crente não é uma palavra única e exclusiva ou pertencente somente a uma comunidade de pessoas, ou a quem possa entender que somente elas a podem usar, ela pode ser usada em prol de todo aquele que crê em alguma coisa, independente de religião, ou entidade religiosa, independente de denominação ou placa de igreja, quem é crente esta associado a algum tipo de crença, independente do que e em que se crê.

A crentice do crente que se transforma em crendice do qual, este, o crente, tem a mania de espiritualizar tudo, o que se fala, o que se ouve e o que se vê, faz com que a sua fé fique em descrédito diante das pessoas que o observam e que até então por sinal o admiram.

Quando todas as coisas se tornam demasiadamente e supersticiosamente e religiosamente, exageradamente, ou seja, quando a fé que é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem, deixa de ser aplicada como tal, e é substituída por uma crença mística, apegada em objetos cultuados em rituais religiosos, onde os homens querem consagrar tudo e todos, corre-se o perigo de trocar o que se não vê, pelo que se quer ver, e muitos querem ver para crer e não crer para ver.

E neste ritmo anda a humanidade, perdida, buscando respostas para as suas dúvidas, cada vez mais desacreditada naquilo que tentam pregar a elas, correm de um lado para o outro, coxeam entre dois ou mais caminhos, alguns estão entre a cruz e o punhal, por descrédito preferem o punhal, porque não veem naqueles que devem carregar a cruz, fazer isso com ímpeto, pelo contrario muitos fazem relaxadamente, e por esta razão, muitos não conseguem acreditar na mensagem da cruz.

Crentice e crendice estão associadas, pois tanto uma como a outra se manifestam de uma forma absurda, quando não ridícula, quer tirar a prova disto; comece a observar melhor as atitudes daqueles que espiritualizam tudo, que estão apegados em coisas materiais, que fazem de um culto um ritual, que consagram de tudo, e principalmente que veem diabo em tudo e em todos, que em vez de honrarem a Deus, honram os homens, que em vez de buscarem a Deus, buscam os seus próprios deleites, que em vez de servirem querem ser servidos, em vez de dar querem receber, em vez de somar, dividem, em vez de ser, preferem ter. 


Uma pergunta se não estudar a caneta da resultado?
Sem ofender é de graça?

Não sei dizer o que é o pior, se o absurdo ou o ridículo... Se é ser crente com mania de crentice ou ser crente cheio de crendice...

Não tem como culpar totalmente as pessoas pelos seus atos de crentices e de crendices, porque na verdade isto não parte delas e sim de seus lideres, mas também não podemos concordar com tais atos que são além do absurdo e das verdades bíblicas...

Lideres levem as pessoas até Cristo pelo conhecimento da palavra, pelo que a palavra representa, a verdade, e não inventem moda, não fiquem arrumando meios, e caminhos que não pertencem a Deus, não permitam que as pessoas sejam destruídas e muito menos errem por que lhes falta o mais importante, o conhecimento de Deus.

O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei... Oseias 4:6

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? Marcos 12:24
Postar um comentário