segunda-feira, 15 de julho de 2013

O MEDO A DOR E A GRAÇA...


A quem diga não sentir medo, mas também não há quem diga não sentir dor, o medo e a dor são sentimentos e sensações que fazem parte da nossa natureza humana, o medo é um sentimento que causa certo tipo de tremor, pode ser voluntario ou involuntário, que é causado pelos membros do nosso corpo devido a algum tipo de situação, causado de maneira inesperada ou não, já a dor é uma sensação desagradável, que causa certos tipos de sofrimentos, pode ela ser física ou moral.

O medo quando proporcionado de maneira inesperada, como no caso de um susto repentino, causa na pessoa um mal estar que, pode levar esta a correr um perigo imprevisto, que dependendo da situação poderá leva-la a morte. O medo como sendo um sentimento natural e imprevisível, também pode ser manifesto na vida de uma pessoa de forma voluntaria ou involuntária.

O medo se torna voluntario quando as pessoas colocam este sentimento acima do controle pessoal de seus próprios sentimentos, quando o medo toma o controle total da sua vida, a probabilidade de a pessoa sentir medo de quase todas as coisas é certa, exemplo; medo de escuro, de animais, de transito, de altura, medo de ser descoberto por ter feito algo errado, etc.

O medo involuntário é aquele tipo de medo que não se causa, ele é causado por alguma situação inesperada como: medo de escuro, quando se levou um susto muito grande, medo de animais, geralmente cão, porque foi mordido por um, medo de transito, porque sofreu algum tipo de acidente, medo de altura, porque levou uma queda inesperada, medo de ser descoberto por ter feito algo errado, e para tentar se safar do erro, inventa mentiras tentando acobertar o próprio erro, e etc.

A dor como sendo uma sensação desagradável e desconfortável, que também pode ser cometida voluntariamente e involuntariamente, causa as pessoas algum tipo de sofrimento como já falamos, que poder ser uma dor física ou uma dor moral.

A dor física é aquela que é acometida no corpo, e pode ser causada por um acidente que cause lesões, como também pode ser um sintoma de uma enfermidade, ou até mesmo uma dor repentina, devido à reação de o organismo físico ter rejeitado algo, que se comeu, bebeu ou se deixou de fazer, como; não dormir de forma adequada ou de mau jeito, a dor física pode ser amenizada ou até mesmo curada por intermédio de remédios descobertos pela ciência.

A dor moral é aquele sentimento que não é físico, mas que no mais profundo do interior da alma traz uma sensação desagradável, de angustia, tristeza profunda, solidão, depressão, esta sensação por mais que não sintamos diretamente no corpo físico, parece que os únicos órgãos do nosso corpo que sentem esta opressão são; a mente e o coração, e muitas das vezes causando um stress que atingi todo o corpo físico, e este reage com uma dor pelo corpo todo.

Na mente a dor é causada por um transtorno, alguns o chamam de bipolar, mas nem todos os transtornos se referem à mudança de uma atitude abrupta, pode ser um transtorno controlável ou não, isso ira depender das atitudes de cada pessoa, o transtorno sendo bipolar ou não, é aquele onde a pessoa muitas das vezes não consegue raciocinar, no caso bipolar é incontrolável, porque os polos positivos e negativos entram em conflitos e assim a pessoa não consegue obter o controle da situação, no caso do transtorno polar, os dois polos positivos e negativos estão em comum acordo, não estão em conflitos e por esta razão a situação é controlável pela pessoa, a única situação desagradável é a situação, alimentada pela sensação de desconforto emocional.

Tanto o medo como a dor fazem parte da nossa natureza, e não fazem parte pela natureza de criação, pois fomos criados puros, o homem e a mulher não conheciam o mau, não conheciam o erro, mas, a partir do momento que cometeram o pecado pela natureza humana que se tornou pecaminosa, nos submetemos por causa do pecado a ter medo e a sentir dor.

Mas chamou o Senhor Deus ao homem, e perguntou-lhe: Onde estás? Respondeu-lhe o homem: Ouvi a tua voz no jardim e tive medo, porque estava nu; e escondi-me. Gênesis 3:9,10

Quando o homem ouviu a voz de Deus, este tratou rapidamente de se esconder porque teve medo, teve medo de ser descoberto, de ser revelado porque havia cometido algo errado, este sentimento que gera medo nas nossas vidas nos coloca em uma situação de vergonha.

Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu. Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; pelo que coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais. Gênesis 3:6, 7


Muitas das coisas em nossas vidas que não são para os nossos deleites, que não devemos nos envolver, que na verdade é mais uma cilada para tentar nos derrubar, temos que tomar muito cuidado, porque a tentação pode ser boa e agradável, pode ser até mesmo desejável, parece que até ira nos dar mais entendimento, mas na verdade não passa de uma ilusão e de um engano que nos levara a nos esconder, por vergonha, ira nos fazer tomar atitudes erradas depois do ato cometido, como: tentar suprir o erro com mais erros, nos impedindo de admitir que realmente erramos, e ai esta a razão do porque muitos não assumem os erros, quando na verdade a responsabilidade era de tal pessoa e não da tal pessoa.

Deus perguntou-lhe mais: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses? Gênesis 3:11

Neste caso o homem como sendo o cabeça da família, o responsável, era a primeira pessoa que Deus iria lhe perguntar o porquê, e qual foi então a resposta que o homem deu a Deus?

Ao que respondeu o homem: A mulher que me deste por companheira deu-me a árvore, e eu comi. Gênesis 3:12

Automaticamente o homem colocou a culpa em Deus e na mulher, em Deus quando disse à mulher que me deste, ou seja, se não tivesse me dado, não teria cometido o pecado, e na mulher porque era a mulher que lhe havia oferecido do fruto, e claro o homem comeu porque quis comer, não lhe foi enfiado goela abaixo, e por livre e espontânea vontade o fez.  

Perguntou o Senhor Deus à mulher: Que é isto que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente enganou-me, e eu comi. Gênesis 3:13                                                                       
Assim como havia feito ao homem lhe perguntado, Deus então pergunta a mulher, e esta mais do que depressa diz; A serpente, foi ela, ela me enganou e por isso comi...
Como não havia mais pessoas para culpar, pois neste roteiro estavam somente três personagens, o homem, a mulher e a serpente, então Deus teria que decretar a sentença da sua justiça baseada na sua misericórdia e graça, e como a serpente que era do conhecimento de Deus de ser a pivô de toda esta trama, e não era digna de receber esta graça imensurável, por ter deixado ser manipulada;

Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isso, maldita serás tu dentre todos os animais domésticos, e dentre todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar, Gênesis 3:14,15

A serpente estava condenada eternamente a rastejar sobre a terra, o ser (satanás) que havia lhe manipulado teria o homem e a mulher como os seus maiores inimigos, a sua descendência e os seus descendentes, ou seja, o que era antes e o que viria depois, estes iriam lhe dominar por toda a vida, por mais que este ser (satanás) lhes ferisse, da mesma forma seria sempre esmagada a sua cabeça, pela descendência tanto do homem como a da mulher, ou seja, satanás sempre será vencido, se ambos, homem e mulher conhecerem este mistério, jamais serão derrotados.

E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. Gênesis 3:16

A sentença imposta por Deus à mulher era de até então sentir algo que jamais havia sentido, algo que não havia experimentado, a sensação de sentir dor, esta dor seria suportável, mas incômoda, pois daria a luz filhos sentindo dores de parto, e de quebra seria dominada pelo seu marido, como também estaria submissa a sua autoridade.

E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo. Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes a terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás. Gênesis 3:17-19

Chegou à vez de o homem receber a sua sentença, por causa de ter dado ouvidos a voz da sua mulher, a mulher que Deus lhe deu, porque conseguia ver esta necessidade entranhada na sua alma, a terra que não tinha nada a ver com o pato, foi amaldiçoada, não por causa dela, da própria terra, mas porque o homem havia vindo dela e dela se sustentava, então em vez de somente produzir bons frutos, como já havia fazendo, agora este, o homem teria que lavrar a terra e desta tirar os espinhos e os abrolhos, teria que comer das ervas do campo, teria que preparar a terra, teria que com o suor do seu rosto trabalhar para poder comer o seu pão, aquilo que até então lhe era natural se tornou árduo, e da terra de onde o homem havia nascido para a terra o homem seria destinado, se até então o homem era eterno, agora então por causa do pecado conheceria alem da dor a própria morte.

Por causa do pecado, homem e mulher conheceram o medo e a dor, por causa do pecado começaram a desfrutar de algo que não estava planejado para ambos, por causa do pecado perderam o estado de graça, e da graça caíram na condenação e na humilhação, caíram na vergonha, mas, ainda bem que o medo e a dor não são eternos, e sim passageiros, e se a graça de Deus não fosse regada de misericórdia e amor, homem e mulher jamais desfrutariam desta graça imensurável.

E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu. Gênesis 3:21

Por causa do pecado de Adão e Eva, alguém teve que pagar mais uma vez o pato, e desta vez não foi a terra, e sim outro ser vivo, um ser provido de vida, que não tinha nada a ver com o malfeito, este era inocente no roteiro desta historia, era apenas o coadjuvante, e também não era a serpente por mais que fosse astuta, infelizmente a sua astucia foi usada para o mal, mas, o ser escolhido para servir de sacrifício, se comportava com mansidão, humildade e bondade, era um ser manso como um cordeiro que derramaria o seu sangue inocente sem abrir a sua boca, e com as sua pele proviria cobertura para a vergonha do homem e da mulher, declarando perdoados estão os teus pecados.

A vantagem da humanidade é que o medo e a dor não são constantes, não são permanentes e não é eterno, Deus concedeu esta graça imensurável ao ser humano não permitindo que este sofra eternamente, embora pelos maus atos tanto do homem como da mulher sejam merecedores por causa da falta de reconhecimento e arrependimento, Deus os alcançou mediante uma graça incomparável, uma graça imensurável, a qual fez com que o medo e a dor não estejam acima da graça, poderemos sentir medo e dor, mas jamais deixaremos de sentir esta maravilhosa graça, por mais que não haja reconhecimento dos homens, sempre haverá a graça, pois mais que não nos arrependamos, a graça será sempre sobre nós, por mais que tenhamos dor e medo, a graça sempre estará acima de todas as coisas, e é justamente por esta graça imerecida que somos justificados.

Para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna. Tito3:7

E por esta graça é que recebemos a herança de vivermos eternamente, pois Deus não criou o homem e a mulher para a morte, mas os criou para toda a eternidade, este era o propósito de Deus na criação, pois de todas as arvores do jardim poderiam comer livremente, menos da arvore  que Deus lhes ordenara a não comer, poderiam comer da arvore da vida e viveriam eternamente, mas como preferiram comer da arvore da ciência do bem e do mal, conheceram o que não deveriam, pois a partir do momento que alguém conhece o mal porque o pratica, dificilmente deixara de pratica-lo, mas graças a Deus que através do Senhor Jesus Cristo nos amou e na sua graça nos perdoou, por intermédio do seu sangue nos libertou e através do seu Espirito Santo nos transformou, o único modo de o homem e a mulher de serem libertos do mal, é entregando suas vidas a Deus, voltando a origem e ao lugar de onde nunca deveriam ter saído, ou seja da sua presença...

A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja irmãos, com o vosso espírito! Amém. Galatas 6:18

Postar um comentário