sexta-feira, 5 de outubro de 2012

O PASTOR QUE GERA... E A OVELHA QUE CUIDA...

QUANDO OS PAPEIS ESTÃO TROCADOS...

E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas?  Ezequiel 34:1, 2...

Deus estava em desacordo total com os pastores que apascentavam-se a si mesmos, ou seja, aqueles que se preocupam consigo mesmo, e não com as suas ovelhas, pois estes tiravam proveito do que as ovelhas lhes ofereciam, como; a gordura, a lã e a carne.

A gordura é o que as ovelhas oferecem como sustento... 
A lã é o que as ovelhas oferecem como lucro... 
A carne é o que as ovelhas oferecem como ganho... 

Tais ovelhas necessitavam de certos cuidados, pois algumas se encontravam fracas, outras doentes, outras machucadas, desgarradas e perdidas, e eram dominadas com rigor, pelos próprios pastores, que tinham por obrigação de apascenta-las.


Espalharam-se pelos campos e se tornaram uma presa fácil para os seus predadores, andavam desgarradas pelos montes e pelas colinas, andavam espalhadas sem haver alguém que perguntasse e buscasse por elas. 

Por falta de pastores, que as apascentassem, foram entregues a rapina e as bestas feras dos campos.

Deus indignado com tais atitudes destes pastores que se preocupavam em apascentar a si próprios, disse que ele mesmo iria atrás das suas ovelhas, para livra-las de todos os lugares de escuridão e trevas, a promessa de Deus para as suas ovelhas era; além de protegê-las, tira-las do meio dos povos, fazer com que congregassem em seu próprio país de origem e traze-las a terra natal, seriam apascentadas nos montes de Israel junto aos rios e em todas as habitações da face da terra.

Deus mesmo iria apascenta-las, e estas iriam repousar no Senhor...

Deus demonstra certa indignação a estes pastores, porque via neles simplesmente a má vontade de pastorear as suas ovelhas, tais atitudes fizeram com que Deus se tornasse contra eles, e assim o mesmo Deus achou por bem tira-las das suas mãos. 

Dentre as ovelhas, havia o tipo, ou o aspecto, ou como esta ovelha se encontrava e se comportava; 

Havia a ovelha perdida - aquela que entre meio a tais situações, quem sabe de dificuldades, acabou se perdendo, acabou se encontrando em uma situação de não saber o que fazer, de não saber quais as atitudes a serem tomadas, encontrando-se sem nenhuma iniciativa se perdeu pelo caminho, deixou de ouvir a voz do seu pastor por estar se preocupando com coisas inúteis, acabou se envolvendo com outras preocupações, as quais não eram para ela dar atenção, mas a esta, assim mesmo o Senhor foi buscar.

A desgarrada - aquela que por algum motivo, acabou se afastando das demais ovelhas, provavelmente por não saber lidar com as indiferenças, por não se posicionar em meio ao rebanho e por não se impor a tais situações, achou por bem se afastar, se isolar e não dar satisfações de nada a respeito de sua vida, pois se achava menosprezada, se achava capaz de tomar tais atitudes sem depender de ninguém, e quem sabe o motivo que a levou a se afastar do propósito foi a falta de humildade e reconhecimento de sua situação dentre as demais, mas a esta, também o Senhor traria de volta.

A quebrada - é aquela ovelha que esta ferida, machucada, que esta com certa deficiência em sua vida, que tomou atitudes erradas, e estas atitudes lhe causaram danos, aos seus olhos irreparáveis, sua alma e espírito estão em conflito e contrito, significa também aquela ovelha que precisa ter o cuidado do que vai e como vai se dirigir a ela, pois qualquer coisa é motivo para lhe magoar, esta se encontra com certas dificuldades de poder se locomover e de se movimentar em meio às demais, devido a sua deficiência encontra-se separada do resto do rebanho, se sente deixada de lado, quando alguém se encontra nesta situação é a mesma coisa que estar se sentindo desligado, rompido e separado do vinculo social, mas a esta também o Senhor a ligará, ou seja, unirá ela as demais, a estas o Senhor promete restaurar.

A enferma - é aquela que esta doente, as coisas na sua vida não foram de acordo com o que planejava, foi pega de surpresa em muitas coisas das quais não esperava, e não se encontrava preparada para receber algumas destas surpresas, como; a decepção, a traição, o abandono, estas e demais coisas lhe trouxeram tanto no corpo como no espírito doenças e enfermidades, a estas o Senhor lhes promete serem fortalecidas, para que possam suportar quaisquer coisas que venham sobre as suas vidas.


A forte - esta representa aquele tipo de ovelha que se considera melhor que as outras, que se acha a maioral, aquela que pensa que ninguém pode com ela, pois atribui as suas forças nos outros e não no Senhor, se acha insubstituível, acha que ninguém pode fazer nada sem ela, acha-se independente, e com isso tem influenciado outras a lhe seguirem em vez de seguirem a Cristo, até mesmo usa o nome de Cristo, mas não passa disto somente de uso, quer todas as atenções voltadas para o que ela faz, pois se considera e se acha a mais perfeita e poderosa, gosta de estar rodeada e admirada pelas demais, a esta o Senhor também promete destruir, tanto a gorda como a forte serão apascentadas com juízo.

A gorda além de ser aquela que representava a ovelha egoísta, por pensar somente em si, agora representa à ovelha sadia, aquela que se alimenta do pasto verdadeiro, que têm fome e sede, ao contrario da magra que esta desnutrida, pois não se alimenta do verdadeiro pasto, antes se desgarra a outros apriscos, correm de um lado para o outro, procurando egoistamente um aprisco que lhes conceda conforto e comodismo.

Mas também a estas, a ovelha magra e a gorda, o Senhor as julgaras, pois ambas põem de lado, ferem, machucam, ignoram, as outras ovelhas mais fracas, fazendo com que estas se dispersem se espalhando para fora do aprisco, em vez de se unirem as outras, pelo contrario, as expulsam do meio do rebanho. Ezequiel 34 4-16...

A promessa de Deus a todas as ovelhas, sem acepção de nenhuma delas independente da condição ou aspecto é livra-las para que não sirvam de presas aos seus inimigos, e o mesmo Senhor as julgaras, ovelhas e ovelhas, julgaras elas entre os carneiros (mansidão) e os bodes (rebeldia). Ezequiel 34:17...

Existem ovelhas e ovelhas, algumas não querem estar no meio das ovelhas, preferem estar entre carneiros e bodes, algumas não se contentam com o pasto, o alimento que o Senhor lhes oferece, enquanto estão se alimentando pisam em cima do resto dos vossos pastos, não se contentam em beber água limpa, precisam entrar e sujar as águas com os seus próprios pés, por isso o Senhor diz que pastarão aquilo que foi pisado e beberão daquilo que foi sujado, e serão julgadas, ambas as ovelhas a gorda e a magra.

Havendo a falha dos pastores em pastorear as ovelhas do Senhor, ele mesmo irá fazer aparecer, um pastor que as apascentará, este não estará interessado na sua lã, na sua gordura e nem na sua carne, será um servo verdadeiro, que não veio para ser servido e sim para servir, será um homem segundo o coração de Deus, o significado do seu nome é o amado, o Senhor lhes será por Deus, e o amado lhes será por príncipe. Ezequiel 34:18-24...

São muitas as promessas de Deus para as ovelhas do seu reino, promessas de uma aliança de paz, de proteção, de segurança, de descanso, de bênçãos, de provisão, de liberdade, nunca mais passarão fome, nunca mais serão oprimidas e afligidas, estarão com o Senhor e saberão que ele é o vosso Deus, ele estará com elas e elas serão o seu povo. Ezequiel 25-30...

Vós, pois, ó ovelhas minhas, ovelhas do meu pasto; homens sois; porém eu sou o vosso Deus, diz o Senhor DEUS. Ezequiel 34:31...

Observemos que em Ezequiel 34:31, o Senhor fala; ó ovelhas minhas, ovelhas do meu pasto; homens sois...

As ovelhas aqui são consideradas pelo Senhor como pessoas, quando se fala de homens esta se referindo ao da criação, homem e mulher, macho e fêmea. Gênesis 1:27

O primeiro Pastor ao qual o Senhor se referia neste texto, o amado, era Davi, o homem que foi um exemplo como pastor, pois quando pastoreava as ovelhas de seu pai as livrou várias vezes das garras do leão e do urso, corria tanto atrás de um como de outro, feria e o matava, assim Davi feria tanto o leão como o urso, pois as ovelhas do seu Pai tinham um valor estimável tanto para um, o Pai, como para o outro, Davi. I Samuel 17:34-36...

Deus então fez uma nova aliança num Novo Testamento, e escolheu a Jesus Cristo para ser não somente mais um pastor, como a Davi que era homem e pecador, mas sim a Jesus que também embora sendo homem, havia uma diferença, era sem mácula, sem mancha, sem pecado e era Santo.

No livro de Ezequiel (AT) os pastores tiravam das ovelhas, agora no livro de João (NT), o bom Pastor dá as ovelhas, a sua própria vida. 

No livro de João o pastor que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas entra por um outro lugar, exemplo: PORTA DOS FUNDOS, é considerado como ladrão e salteador.

Entrar pela Porta dos fundos é a mesma coisa que viver se esquivando, se escondendo, estar as escuras, estar se desviando delas, dando desculpas de que não dá, de que não pode, de que não tem tempo, fazer acepção por tipo e aspecto, valorizar algumas (gordas, ricas) e desvalorizar outras (magras, pobres), a porta dos fundos é a saída e não a entrada do ministério pastoral, o primeiro a chegar e o ultimo a sair, pois a porta precisa ser aberta como também precisa ser fechada, e quem têm esta obrigação é o Pastor.

Mas aquele que entra pela porta no curral, ou seja, que passa pelo meio delas, averiguando a cada uma, tirando as menores e mais fracas do meio das outras, dando uma atenção maior a estas, separando-as para que possam ser tratadas separadamente, este Pastor que entra pela porta no curral não se importando se vai se sujar, se vai ser pisado, se estas vão lhe ferir, lhe morder, a este é considerado o verdadeiro Pastor das ovelhas, a este o porteiro (Jesus) lhe abre as portas, elas ouvem a sua voz e ele as chama pelo nome, levando-as para fora, para o melhor lugar do aprisco, indo adiante delas e elas vão lhe seguindo, porque conhecem a sua voz. João 10:1-4...

Davi foi o exemplo dado por Deus no AT, Jesus agora é o melhor exemplo dado por Deus no NT, alguns interpretam e confundem o que João escreveu a respeito de Jesus ser o bom Pastor, e de ele mesmo dizer que todo aquele que veio antes dele é ladrão e salteador, e que após ele não existe Pastor de ovelhas. 

Se fosse assim Davi não seria considerado por Deus "o amado" como vemos em Ezequiel, mas a referência é sobre aqueles que roubam das ovelhas, que não cuidam delas, antes se aproveitam do que elas podem lhes fornecer, mas em Jesus, pois ele é a porta de entrada das ovelhas, e todo o Pastor que vem após ele, Jesus, pode tomar o exemplo do bom Pastor, daquele que deu a sua vida em prol das ovelhas, dar a sua vida não significa ficar a disposição 24 hs por dia, a mercê da vontade das ovelhas, se fosse assim não seria Pastor e sim SERVO das ovelhas, mas dar a sua vida significa fazer o que Davi e Cristo fizeram, lutar, guerrear, pelejar, arrancar das mãos do inimigo, cuidar, se preocupar, conduzir, pastorear, ensinar o caminho, repreender, exortar, sarar as suas feridas, o Pastor que demonstra estas e as demais preocupações necessárias é considerado como o Pastor que segue o exemplo do seu mestre,  o Bom Pastor, pois só em Jesus Cristo encontramos salvação e alimento para as nossas almas, e ele nos guiara em pastos verdejantes. João 10:5-9...

Jesus disse-lhes esta parábola; mas eles não entenderam o que era que lhes dizia... João 10:6...


No versículo 10 Jesus nos diz; O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. 


O ladrão aqui não significa somente o inimigo das nossas almas, mas também o mau pastor, o mercenário, aquele que vêm para roubar, que esta interessado em tirar das ovelhas o que elas têm, e que na verdade se torna em um mercenário disfarçado de pastor de ovelhas.

A promessa de Jesus pois ele sendo o bom Pastor é de que as ovelhas possam ter e desfrutar de uma vida abundante, ele as conhece e se faz conhecido por cada uma delas, mas assim mesmo Jesus frisa bem a sua indignação contra os mercenários, que não são pastores e das quais as ovelhas não são suas, que veem o lobo (inimigo) se aproximando, e as deixa e foge, o lobo então as arrebata com violência e dispersa as ovelhas, e este mercenário foge porque só tem interesses pessoais, trabalha em troca de salários, abandona as ovelhas porque não teve um lucro significativo ao seu favor, foge porque é mercenário e não tem interesse em cuidar de graça das ovelhas, não tem responsabilidades com elas porque elas não lhes pertencem.

Ovelha gera ovelha, Pastor não gera ovelha, a sua função vai além, pois o verdadeiro Pastor não só as apascenta como também é capaz de dar a sua vida em prol da vida delas, por esta razão Jesus se considerava o Bom Pastor, por ser capaz de dar a sua vida em prol da vida das ovelhas, e todo o pastor capaz de fazer isso se torna em um Bom Pastor. João 10:11-15...




A porta do curral das ovelhas, é o lugar onde elas se aglomeram, esperando receber a presença do seu Pastor, esperando receber atenção, alimento diário,  água fresca, elas aguardam-no para que este as leve ao aprisco para serem pastoreadas, a porta da entrada do aprisco das ovelhas parece ser um lugar tranquilo, mas só que não é, pois é neste lugar onde elas estão aglomeradas é o lugar mais sujo do curral, elas fazem ali as suas necessidades fisiológicas, se sujam, se mordem, se machucam, se espremem, passam ali os seus carrapatos umas para as outras, se pisoteiam, se empurram, querem umas tomar o lugar das outras, as menores e mais fracas são feridas mortalmente pelas demais, principalmente pelas mais fortes, e é justamente ali, na porta do curral que aguardam a presença do Pastor esperando sempre receber dele algo.

Vemos duas coisas distintas neste capitulo de João 10, as ovelhas e os pastores, pois a função dos pastores é de cuidar das ovelhas da melhor maneira possível, e o papel das ovelhas é serem realmente ovelhas, se comportarem como tais, assim como o Pastor deve cumprir com o seu papel sendo integro e honesto, a ovelha deve ser submissa e obediente. 

A palavra aqui é apascentar, que significa levar ao pasto ou a pastagem, alimentar, nutrir e sustentar, proteger, cuidar e conduzir, estas e algumas outras coisas que possam somar com a mais perfeita vontade de Deus, é as funções dos verdadeiros Pastores diante das ovelhas do seu Senhor.





A função das ovelhas é gerar ovelhas, gerar é multiplicar, dar exemplo de ovelha, agir como ovelha e não como cabrito, ser ovelha e não um lobo disfarçado em pele de ovelha, a ovelha tem por obrigação de gerar ovelha, ovelha não gera bodes e nem lobos, ovelha gera ovelha. 

O que acontece nos dias de hoje é que os papeis estão trocados, os pastores que não são verdadeiros pastores estão preocupados em gerar, gerar e gerar ovelhas, pois quanto mais ovelhas gerarem, mais terão gordura, mais lã e mais carne, estão dando atenção mais para a multiplicação das ovelhas do que para o aprisco onde elas devem ser pastoreadas, os pastos (alimento) já não são verdejantes, a palavra para as ovelhas têm sido trocado por outra palavra, que se chama; lucro, ganho, prosperidade, bens materiais, e têm se esquecido de dar aquilo que vai alimenta-las pro resto de suas vidas, que vai leva-las para uma outra dimensão após a morte, chamada de vida eterna. 

Quando os papeis estão trocados, não temos pastores que apascentam de verdade e muito menos ovelhas que geram ovelhas, pois se estes papeis não estiverem de acordo com aquilo que deve ser feito futuramente os pastores terão problemas com as ovelhas e vise-versa.

Um bom exemplo disso é o que temos visto dentro de nossas igrejas, alguém um dia falou que as ovelhas são o reflexo do Pastor, concordo em partes, pois nem todas as ovelhas se dispõem a realmente obedecer a seus pastores, e também nem todos os pastores estão dispostos a dar a sua vida por elas, antes tanto um como o outro tem deixado suas funções serem invertidas, as ovelhas querem mandar no pastor, dizer o que ele deve fazer e como fazer, porque fazer e etc. E o pastor tem se esquivado também em suas funções, pois muitos não têm ensinado suas ovelhas, antes as lançam em seus lugares, deveres  e tarefas sem ao menos saber como estão, e o pior nem acompanhando elas está, querem transformar as ovelhas em pastores num passe de mágicas. 

Por falar em transformar me lembrei de uma passagem bíblica; 

E disse Labão: Que te darei? Então disse Jacó: Nada me darás. Se me fizeres isto, tornarei a apascentar e a guardar o teu rebanho;

Passarei hoje por todo o teu rebanho, separando dele todos os salpicados e malhados, e todos os morenos entre os cordeiros, e os malhados e salpicados entre as cabras; e isto será o meu salário.

Assim testificará por mim a minha justiça no dia de amanhã, quando vieres e o meu salário estiver diante de tua face; tudo o que não for salpicado e malhado entre as cabras e moreno entre os cordeiros, ser-me-á por furto.

Então disse Labão: Quem dera seja conforme a tua palavra.

E separou naquele mesmo dia os bodes listrados e malhados e todas as cabras salpicadas e malhadas, todos em que havia brancura, e todos os morenos entre os cordeiros; e deu-os nas mãos dos seus filhos.

E pôs três dias de caminho entre si e Jacó; e Jacó apascentava o restante dos rebanhos de Labão.

Então tomou Jacó varas verdes de álamo e de aveleira e de castanheiro, e descascou nelas riscas brancas, descobrindo a brancura que nas varas havia,

E pôs estas varas, que tinha descascado, em frente aos rebanhos, nos canos e nos bebedouros de água, aonde os rebanhos vinham beber, para que concebessem quando vinham beber.

E concebiam os rebanhos diante das varas, e as ovelhas davam crias listradas, salpicadas e malhadas.

Então separou Jacó os cordeiros, e pós as faces do rebanho para os listrados, e todo o moreno entre o rebanho de Labão; e pós o seu rebanho à parte, e não o pôs com o rebanho de Labão. 

E sucedia que cada vez que concebiam as ovelhas fortes, punha Jacó as varas nos canos, diante dos olhos do rebanho, para que concebessem diante das varas.

Mas, quando era fraco o rebanho, não as punha. Assim as fracas eram de Labão, e as fortes de Jacó. 

E cresceu o homem em grande maneira, e teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos e jumentos.  Gênesis 30:31-43

Que sabedoria de Jacó, fiquei impressionado com a estratégia que ele usou, as suas palavras eloquentes, exigindo seus direitos, com certeza com um pouco de razão, pois trabalhou arduamente para o seu sogro, neste texto têm muitas coisas que poderemos usar ao nosso favor, aos nossos deleites e razões, mas vou fazer diferente vou usar ao nosso des-favor, para não nos beneficiar em nada e sim para nos conscientizar sobre tudo. 

Labão faz uma pergunta a Jacó; Que te darei? 

Jacó responde; Nada me darás, Labão reconhece o esforço de Jacó pelos anos trabalhados e lhe propõem algo, mas Jacó diz não querer nada;

Mas perai, ele mudou de ideia? 

Jacó então lhe diz: Passarei hoje por todo o teu rebanho, separando dele todos os salpicados e malhados, e todos os morenos entre os cordeiros, e os malhados e salpicados entre as cabras; e isto será o meu salário.

Este então seria o salário de Jacó, coisa insignificante, quase nada, para quem nada queria, já estava exigindo e muito; tudo o que não for salpicado e malhado entre as cabras e moreno entre os cordeiros, ser-me-á por furto. 

Vamos entender assim; os de Jacó eram os que tinham marcas e os de Labão os que não tinham nada, Labão concorda e diz; 
Quem dera seja conforme a tua palavra. 

Fazem então a partilha do rebanho e cada um segue a sua jornada, rumo a descobrir quem é o mais esperto, e quem seria entre os dois o que se daria bem. 

O que dá a entender é que Jacó ficou com a outra parte do rebanho, a parte sem marcas, pois as listradas, as malhadas, as salpicadas e as de cor, Labão entregou nas mãos dos seus filhos, o que restou para Jacó foram somente às outras, Jacó então muito sábio e ungido de um espírito de engano, teve uma ideia mirabolante; 

Então tomou Jacó varas verdes de álamo e de aveleira e de castanheiro, e descascou nelas riscas brancas, descobrindo a brancura que nas varas havia... 

E pôs estas varas, que tinha descascado, em frente aos rebanhos, nos canos e nos bebedouros de água, aonde os rebanhos vinham beber, para que concebessem quando vinham beber.

E concebiam os rebanhos diante das varas, e as ovelhas davam crias listradas, salpicadas e malhadas.

Então separou Jacó os cordeiros, e pós as faces do rebanho para os listrados, e todo o moreno entre o rebanho de Labão; e pós o seu rebanho à parte, e não o pôs com o rebanho de Labão. 

Sinceramente a ideia de Jacó não era fraca, mas a sua atitude também não era certa, pois para quem acredita confiar e servir a Deus e fazendo do jeitinho brasileiro, com certeza, está não é a melhor maneira de prosperar, principalmente quando se usa de uma estratégia para se beneficiar à custa dos outros, pois nada disso aconteceu naturalmente tudo foi forçado e provocado. 

Já ouvi pregadores dizendo que isto veio de Deus, discordo, pois não vi Deus falar nada a Jacó neste texto, mas ele falou ao coração de Jacó, acredito que deve ter falado; Jacó seja honesto, sincero e transparente, não seja trapaceiro e nem enganador, mas vejo que nada disso Jacó fez, pois o versículo seguinte nos mostra isso; 

E sucedia que cada vez que concebiam as ovelhas fortes, punha Jacó às varas nos canos, diante dos olhos do rebanho, para que concebessem diante das varas.

Jacó fazia isto diante das ovelhas fortes, quanta sabedoria, quanta confiança  á aquilo que os olhos veem, quanta fé nas coisas visíveis e palpáveis, assim se torna fácil, mas queria ver ter que esperar não sabendo o que ia acontecer quando se sabia que a fêmea estava prenha, mas não se sabia qual o tipo de filhote nasceria, que expectativa, seria listrado, malhado, salpicado, ou de uma só cor;

Há mas a alguém que diga que a sabedoria vem de Deus, sim vem de Deus, mas o engano vem do diabo, e o que Jacó faz?

Mas, quando era fraco o rebanho, não as punha. Assim as fracas eram de Labão, e as fortes de Jacó.

Jacó faz juz do seu nome; enganador, e como se não bastasse também rouba de seu sogro, e o que ele havia dito a Labão? 

Tudo o que não for salpicado e malhado entre as cabras e moreno entre os cordeiros, ser-me-á por furto. 

Mas tudo não era por furto?

Porque até então que eu saiba Jacó não tinha um gato para puxar pelo rabo, tudo era do seu sogro, menos a condição daqueles que nascessem espontaneamente conforme o tratado que fora feito, fora isso o que se era forçado e usado como engano, na minha pequenina concepção se torna roubo, sem contar a parte que Jacó colocava as ovelhas fortes para que concebessem e fossem deles, e as fracas que não concebiam eram de Labão, podemos chamar isto de benção de Deus? Onde Deus entra nesta historia? 

E cresceu o homem em grande maneira, e teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos e jumentos.

Vejo que Jacó poderia ter recebido honra ao mérito se fizesse tudo de acordo com a vontade de Deus, se tivesse guardado o temor de seus pais, se tivesse confiado mais em Deus e menos nele, pois o versículo acima nos fala; E cresceu o homem em grande maneira... 

Se Jacó tivesse a aprovação dos céus poderia ser escrito assim; E cresceu o "Homem de Deus" em grande maneira... 

Pois com certeza acreditaria sim, que Deus estaria com Jacó nesta empreitada, mas pelo contrario não consigo ver nada que possa ser usado de uma maneira abençoadora, a não ser o exemplo deixado do que não se deve fazer, fazer pelas nossas próprias forças e vontades, por mais que Jacó tenha sido prospero não significa que esta prosperidade é aprovada por Deus...

O exemplo de Jacó nos ensina a não ganharmos as coisas honestamente, ensina-nos a darmos o nosso jeitinho, a fazermos como nós queremos, passamos por cima das pessoas e enganamos tudo em prol do nosso bel-prazer, não se importando se elas vão ficar no prejuízo, pois o importante é nós estarmos no lucro.

E o que isso tem a ver com os pastores que geram e as ovelhas que cuidam... 

Tudo têm a ver, por causa dos papeis trocados, assim como tudo o que é forçado, tudo o que é feito fora daquilo que é transparente, as escondidas, em oculto, tudo o que se é feito em beneficio próprio tirando proveito para si mesmo, através de engano e mentiras, e porque não das coisas em oculto, tudo o que não têm procedência divina, não estou falando de religiosidade, e sim da revelação da vontade de Deus em nossas vidas e na vidas dos outros, pois podemos observar que Jacó usurpou as ovelhas do seu sogro Labão, e não vejo nenhum tipo de honestidade da sua parte em querer adquirir elas legalmente, pois também é assim os pastores que geram, geram ovelhas moldadas ao seu modo e jeito, da forma que eles podem manipular elas do jeito que querem, uma ora listrada, outra hora malhada, quando não salpicada, se preocupam com a quantidade e não com a qualidade, pois a quantidade lhes trazem lucros financeiros, enquanto que as de qualidade ganhos espirituais.

As ovelhas que cuidam, aquelas que assumem o papel do pastor, que querem mandar, manipular, que se comportam como bodes e lobos, rebeldes, desobedientes, traiçoeiras, falam mal dos outros por trás, tiram proveito das mais fracas, são ovelhas como as outras, mas quando o pastor não está  por perto tomam o seu lugar, se reúnem com outras para murmurarem das coisas, para falarem mal, fazerem fofocas, armarem contra, influenciando outras ovelhas a se tornarem como as tais, rebeldes e desobedientes, se o pastor não for pulso firme tomam o seu lugar, pois querem se colocar no lugar do seu pastor, querem cuidar, mas não umas das outras, querem cuidar porque são ambiciosas e egoístas, querem ter alguém para que possam manipular a seu bel-prazer, se deixam ser influenciadas por coisas inexistentes, por aparências, coisas que se veem, são movidas pelas suas opiniões e não pela palavra do seu Pastor. 

Enquanto os papeis estiverem trocados, pastor gerando ovelhas e ovelhas cuidando das coisas do pastor, teremos uma igreja fraca, doente, quebrada, inchada, raquítica, com toda a certeza carnal, preocupada com uma única coisa, com o material e jamais com o espiritual.

Postar um comentário