segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

UMA IGREJA RITUALISTA OU REALISTA...


Como as pessoas dos dias atuais veem a tão almejada igreja, templo, casa de oração, lugar de culto etc...

O que as pessoas pensam sobre, da tão almejada igreja, templo, casa de oração, lugar de culto etc...

Algumas de tantas perguntas que com certeza são feitas diariamente por diversas pessoas, principalmente por aquelas que se preocupam com o caráter espiritual e não religioso da mesma, preocupações estas que esta no coração de quem ama a igreja, como ama a Cristo, que não se preocupa com seus bens materiais e sim espirituais.

Embora seja claro que as épocas mudaram, que as coisas não são mais as mesmas, que houve uma evolução em todos os sentidos e em todas as pessoas, e que não poderíamos mais querer que tudo fosse como era antigamente, e como dizem alguns; que quem vive de passado é museu, mas sabe de uma coisa, da até vontade de ir morar neste museu, porque esta modernidade “espiritual” esta acabando com o que resta da tão almejada igreja.

Certa vez um amigo me disse a seguinte frase; Cuidar dos necessitados não é a tarefa do governo e sim da igreja...

Isto esta martelando até hoje em minha cabeça, e ai eu pergunto; O que, que a Igreja da atualidade moderna tem feito em prol dos necessitados...

Com certeza alguém ira se levantar e me dizer; A MINHA IGREJA, faz evangelismo, A MINHA IGREJA, faz visitas nos hospitais, nos presídios, nas escolas, orfanatos, casa de idosos, casas de recuperação, A MINHA IGREJA sustenta missionários na África, porque ter missionários na África é muito importante para uma igreja moderna, não que os Africanos não sejam importantes, mas às vezes tem tantas igrejas investindo lá, que os outros países estão sem respaldo algum.

As pessoas defendem as suas IGREJAS como se estivessem defendendo a sua honra, defendem as suas IGREJAS como estivessem defendendo suas próprias vidas, isso esta errado?

Em hipótese alguma desde que você não ache que a sua igreja seja a única na face de toda a terra, não esta errado desde que ela não seja a única a achar que somente ela faz, que somente ela esta certa, que somente ela é a mais + mais de todas, não esta errado desde que a sua igreja seja uma dentre tantas que compõem o Corpo de Cristo, do qual ele é a cabeça, e não um ser mortal qualquer, falho e pecador como qualquer outro, identificado como Sênior, ela não esta errada desde que não se preocupe consigo mesma e sim com o corpo, com a unidade e com a parcialidade mutua.

Outro dia ouvi uma senhora de idade dizer que ela não vai a Igreja porque a IGREJA se cansou dela, visto que ela depende de ser carregada para assistir a um culto, visto que ela não tem condições de se locomover, visto que alguém da tão almejada IGREJA disse que era um desaforo ter que ir buscar ela em casa todos os dias de culto, sendo que a mesma tinha filhos que poderiam leva-la a “IGREJA”.

Coloquei IGREJA em letras garrafais (maiúsculas) porque esta é aquela “IGREJA” que gosta de aparecer e de ser a tal, a dita cuja “IGREJA”...

As igrejas modernas, dos dias atuais, vêm se esquecendo de alguns princípios básicos e bíblicos, que nos foram ensinados por Cristo e seus Apóstolos, princípios estes que fizeram desta ser respeitada pelas autoridades, honradas por seus membros e temida pelos seus inimigos. Livro de Atos dos Apóstolos...

A igreja primitiva não vivia de ritualidade para chamar a atenção das pessoas, e sim vivia de uma realidade, pois todas as coisas eram comuns dentre todos, em toda alma havia temor, respeito, perseverança nas doutrinas, se algo não desse certo não ficavam inventando desculpas, aceitavam com entendimento e louvavam a Deus em todas e sobre todas as coisas, com isto a igreja caia na graça de todos.

O ponto central da igreja primitiva era seu ponto crucial, Cristo era o ápice de toda a mensagem do Evangelho, que era um só, o do próprio Cristo.

A igreja primitiva não precisava inventar para atrair multidões, elas vinham pelo desejo de serem amparadas pela mesma, através dos sinais, prodígios e maravilhas, a cada dia se acrescentava almas a igreja, que era conhecida como a Igreja do Caminho (Atos 24:14), embora por seus perseguidores considerada seita, estes sabiam que precisam dizer que suas doutrinas não condiziam com a Igreja de Roma, pois se admitissem, estariam cavando suas próprias sepulturas, pois muitos santos foram mortos por não negarem a sua fé em dizer que; Cristo é o CAMINHO, a verdade e a vida (João 14:6).

Realidade não tem nada a ver com ritualidade, pelo contrario a ritualidade não permite a realidade se manifestar na igreja, a ritualidade maquia, enquanto que a realidade revela, a ritualidade obriga as pessoas irem à igreja, a realidade as mostra que se faz necessário estar na igreja, a ritualidade pratica sempre as mesmas coisas, enquanto que a realidade se renova todos os dias, a ritualidade mecaniza as pessoas, a realidade as faz livres.

A igreja primitiva vivia da realidade, algumas igrejas modernas vivem da ritualidade, algumas igrejas modernas precisam ritualizar seus cultos, pois se assim não for, ninguém aparece na igreja, algumas igrejas mostram a realidade em seus cultos, as pessoas vão embora, não permanecem, pois a realidade tem por objetivo mostrar a verdade, enquanto que a ritualidade lhes mostra suas regras.

As pessoas estão acostumadas, para não dizer acomodadas, mais com a ritualidade do que com a realidade, pois a ritualidade não lhes convence a transformação do caráter, a ritualidade lhes cobra pagar o preço com dinheiro, enquanto que a realidade lhes ensina pagar o preço com atitudes, a ritualidade pode ser comprada, a realidade deve ser conquistada.

As pessoas vão à igreja por causa da ritualidade e não por causa da realidade, a ritualidade lhes faz sentar no banco da igreja para assistir ao culto, enquanto que a realidade as leva a participar do culto, a ritualidade apresenta a Cristo como provedor de suas vidas, a realidade como Senhor e Salvador, a ritualidade fala por si própria, demonstrando que as pessoas estão apegadas no material, em objetos, no místico, a realidade não fala nada, alias não mostra nada, não lhes faz se apegar a nada, mas a realidade lhes faz viver o tudo, de bom e de melhor que ha na vida, que é acreditar nas coisas que não se esperam e confiar nas coisas que não se veem.

A igreja da ritualidade é a da atualidade, a igreja da realidade é a do passado, até que me provem ao contrario digo que a ritualidade sufoca e aprisiona, enquanto que a realidade liberta e transforma...
Postar um comentário