terça-feira, 6 de agosto de 2013

A RELIGIOSIDADE É O CADAFALSO DA RELIGIÃO...

A religião é um sistema que diz ser eclesiástico, que se diz ser em prol dos necessitados, que se diz ser sem fins lucrativos, mas na verdade não passa de um sistema político disfarçado, camuflado e enrustido dentro de uma sociedade, onde pessoas são meramente enganadas por lideres que se dizem ser espirituais e iluminados, separados e chamados, ungidos e escolhidos por deus, ou deuses, onde dizem ter recebido poderes sobrenaturais, para curar, libertar, salvar e transformar vidas, lideres estes, fundadores de suas próprias ideologias transformadas em suas próprias religiões, onde muitos lideres tem angariado para suas denominações milhares de almas, que baseado em suas mensagens pregam um ensinamento muitas das vezes mentiroso, pessoal e inverso as leis da natureza e criação.
Digo que a religião é política porque os fundadores e lideres destas na maioria das vezes, e até mesmo muitos, estão envolvidos pessoalmente ou parcialmente com a própria política e com os partidos políticos, muitos sendo políticos e até mesmo servindo de cabos eleitorais e sendo partidários participativos em comícios e reuniões com os mesmos, tendo em vista a troca de benefícios e favores para suas denominações e porque também não dizer que muitas destas religiões se beneficiaram e se beneficiam de favores até mesmo aos dias atuais, para receberem alvarás de funcionamento e algumas regalias a mais.
A religião não tem por si própria ser a melhor coisa na vida de alguém, ou alguém dizer como já ouvi dizerem, depois que comecei a frequentar esta religião minha vida mudou, depois que passei desta religião para aquela a minha vida é outra, pode ser que se tenha melhorado em alguma coisa, mas dizer que esta religião é melhor que aquela, ou está esta certa e aquela esta errada, ou que os ensinamentos desta é melhor, e que a religião é tudo, não nos enganemos, religião é coisa dos homens e não de Deus, homens imperfeitos como todos nós fundaram religiões, denominações e entidades com placas denominacionais, onde muitos expõem suas fisionomias para atrair o povo, e ainda se dizem ser espirituais e sem fins lucrativos, mas o que se vê na verdade é totalmente ao contrario, houve um único homem nesta terra que foi um dos maiores lideres espirituais jamais visto, foram varias as razões de o fazerem ser o maior de todos os lideres já visto, mas quero citar dois exemplos apenas.
O primeiro; não enriqueceu as custas do povo, embora multidões o seguissem, ensinou que melhor era dar do que receber, servir do que ser servido, não tinha onde recostar a sua cabeça, quando morreu foi sepultado num tumulo emprestado, e quando ressuscitou, o devolveu nas mesmas condições que havia recebido, tumulo este que até então ninguém havia sido sepultado e após ninguém também foi, e pelo contrario de muitos, se passaram mais de 2000 mil anos e o tumulo foi e é visitado por milhares de pessoas, porque embora tenha morrido, mas ainda vive em nosso meio, jamais foi esquecido.
O segundo; deu o melhor exemplo que um líder poderia dar, pois quando acusado, nada puderam provar contra, ou seja, ao seu respeito, nenhuma acusação tinham contra ele que o condenassem, porque não pregava placa e nem nome, e sim reino, um reino de igualdade onde todos deveriam se amar mutuamente, deveriam perdoar uns aos outros, ajudar uns aos outros, compartilhar, repartir, dar e doar sem olhar a quem, este fez discípulos, seguidores, alunos e pregadores do seu propósito, como em todos os seguimentos tem o bom e o mal, o correto e o incorreto, também muitos se desviaram do seu propósito, enriqueceram à custa do povo, angariaram bens para si próprios, desvirtuaram a mensagem da cruz que é salvação e remissão de pecados, em troca de uma mensagem de prosperidade sem vida eterna, o nome deste grande líder é Jesus o Cristo, que não veio para fundar uma religião e sim ensinar um caminho.
As religiões são muito fáceis de serem detectadas, pois em primeiro lugar seus princípios são próprios e pessoais, seus objetivos são interesseiros, seus propósitos são humanos, tudo na religião é baseado na própria religião, desde seus ensinamentos até as suas mensagens, tudo gira em torno do fundador e da placa denominacional, a doutrina sempre é explicita como a mais correta e a melhor, a mais certa, quando não a única, não diria ser errado que estes supostos fundadores e simpatizantes ou membros, fizessem por merecer, desde que estivessem dispostos a renunciarem suas próprias vidas em prol dos necessitados, que andassem no meio deles curando-os, transformando e salvando suas vidas do sofrimento e da angustia, da pobreza e da miséria, devolvendo-lhes a esperança de uma vida melhor, mas não, muitos destes fundadores e lideres ficam trancafiados dentro de suas fortalezas, se fartando com as frutas da época e dormindo em lençóis de seda egípcia, não andam no meio das multidões, pois dizem que formaram discípulos para isso, Jesus Cristo também tinha discípulos e nem por isso ficou trancafiado num palácio cercado de regalias, mas não, escolheu andar no meios dos necessitados e comeu na mesa com os pecadores.
A religião oprime, pois não tem intuição em libertar, pelo contrario aprisiona seus adeptos, seus ensinamentos os obrigam a servir esta ou aquela religião, as pessoas ficam obrigadas a frequentarem somente uma, seus rituais e dogmas são baseados em princípios religiosos, onde quem quiser se retirar será perseguido por palavras de maldições e maledicências, serão denominados de traidores, serão excluídos do convívio religioso, se um dia quiserem retornar não serão recebidos como quando decidiram entrar, ao encontrar-se com os membros-irmãos não serão recebidos com ares satisfatórios, pelo contrario, serão desprezados, serão ignorados pela maioria, até mesmo pelos lideres que lhes ensinavam a fazer o que falavam e não o que deveriam, que seria amar, respeitar e ajudar o seu próximo, sem contar que muitas destas religiões nem aceitam mais a pessoa como membro da mesma.
A religião não tem nada a ver com os princípios de Deus e com os princípios de Cristo, embora digam que a religião, religa o homem a Deus, muitas destas têm vários senão diversos deuses, algumas têm o seu próprio deus, que esta formada na pessoa de um homem carnal, o fundador, ou senão de um animal irracional, ou um objeto qualquer, ou um fato acontecido com algo no momento em que isto ou aquilo acontecia, exemplo o sol, porque há dias não o viam, e ao invocar-lhe, ele apareceu, e isto aconteceu não porque o sol é poderoso no sentido de ser sobrenatural, ou capaz de fazer milagres, isto aconteceu por mera coincidência, e os homens enganados pela consciência fútil, inerte e preguiçosa do ser humano, acabaram o aclamando como deus.
Deus não faz parte da religião porque se religião fosse o ápice de Deus o mundo não estaria no caos que esta, não haveria a propagação do mal, não haveriam sofrimentos, não haveria dor, dentre milhões de religiões que existem o mundo esta cada vez mais sendo destruído pelos próprios homens que se dizem ser religiosos, seguidores desta ou daquela, que se dizem ser a mais certa ou a melhor, homens que para provarem a certeza de suas convicções religiosas obrigam as pessoas a se converterem a elas com ameaças de até mesmo a morte, milhares de pessoas inocentes já morreram por causa da religião, milhares de pessoas trazem cicatrizes profundas por causa dos religiosos fanáticos, que pregam a sã-doutrina a qualquer custo, ao custo de tirarem a vida como se tiram uma flor de uma árvore, achando que na primavera seguinte ela ira retornar, só que não, nunca mais esta pessoa ira retornar, nunca mais iremos vê-la neste mundo, quem sabe em outro, mas neste jamais.
A religiosidade tem se tornado em um cadafalso para as religiões, pois muitas pessoas tem se perdido em meio ao caminho e outras tem sido trucidadas espiritualmente pelos dogmas impostos, religiosos tem se esforçado para difundir a religião a qualquer custo, e não tem se esforçado para atender a necessidade dos carentes, toda e qualquer entidade ou denominação que se volta para seus princípios próprios se torna em mais uma mera religião, quando não uma seita religiosa, onde os princípios errados não tem nada a ver com os princípios de Deus, que nos deixou o maior mandamento de todos, amar a Deus acima de qualquer coisa e o próximo como a nós mesmos, o que passar disso e não puder cumprir estes requisitos não passa também de mais uma religião no meio de tantas, que, nada podem fazer em prol de si mesmas e muito menos em prol de outros.
Quando se fala em amar a Deus acima de tudo, muitos tem interpretado isto de uma maneira errada, e muitos tem feito isto também de uma maneira errada, pois amar a Deus em primeiro lugar também significaria amar as coisas que ele amou, e amou a ponto de entregar o seu único filho para morrer por elas, pois aquele que ama a Deus também ama o seu irmão, pois Deus é amor, já religião por enquanto tem sido ódio, inveja, soberba, ganância, hipocrisia, mentiras, jugo, submissão imposta, hierarquia, prevalecimento, riquezas ilícitas, rituais místicos e macabros, quando não sacrifícios de pessoas tanto no natural quanto no espiritual, se religião desse conta do recado na vida humana viveríamos sim num paraíso e não num campo de batalha.
Postar um comentário