sábado, 10 de agosto de 2013

TAL PAI, TAL FILHO...


A mãe olha para o seu filho quando este faz algo, balança a cabeça e diz: Você é igualzinho ao seu Pai... Tal Pai, tal filho...
A imagem de alguém sempre reflete em alguém, a imagem do reflexo e da atitude seja errada ou certa, sempre é observado por alguém, evidentemente que esta frase não esta se referindo a alguma coisa boa a ser feita, e sim é citada devido a algum defeito a ser observado, e geralmente estamos propensos a observar mais as atitudes erradas do que as certas, seria isso pelo fato de todos sermos imperfeitos? Seria isso o fato de acharmos na maioria das vezes que as pessoas erram mais do que nós erramos?
Qual seria a verdadeira razão de utilizarmos frases em comentários a respeito dos outros, num sentido comparativo deste ou daquele, desta ou daquela, comparando as atitudes dos filhos nos pais e vise-versa?
Esta resposta acredito que cada um de nós, seres que habitamos nesta terra, que usufruímos de prazeres diversos, alguns porque fazem por merecer, trabalham, e com o suor do rosto trazem para suas casas o alimento diário, conquistam e adquirem bens materiais, e outros porque na mais pura realidade vivem a mercê do acaso e da sorte, mas independente de qualquer ato, seja bom ou ruim, seja certo ou errado, ninguém tem nada a ver com as atitudes que são cometidas, principalmente na questão comparativa ao erro, pois como já ouvi dizer; cada cabeça é uma sentença, e todos independente se são pais ou filhos são responsáveis pelos seus atos.
Acredito que ninguém que tenha uma consciência boa, sadia e racional ira querer ensinar o caminho da perdição a outro, mas pela lógica da razão e da conduta moral, boa e agradável que existe dentro de cada pessoa, pois todos foram criados para o bem, o que difere são as atitudes malignas que alguns preferem cometer, pelo contrario ira depender de cada um e não de um todo, evidentemente que bons exemplos irão influenciar sempre os que cometem o mau exemplo, se não os fizer converter dos maus atos, pelo menos ira deixa-los constrangidos, quem sabe não seja no momento, mas poderá ser em um bom tempo depois, porque ninguém irá se livrar da acusação e condenação do erro, a mente será responsável em processar a lembrança por todo o resto da vida, pode ser que a pessoa não de atenção naquele instante, mas com o passar do tempo, o arrependimento fará a sua vez, seja em vida ou no final dela.
Aquela historia, filho de peixe peixinho é, só se cabe para os seres que vivem na lagoa, e não para os terrestres, evidente que isto pode ser uma metáfora, mas não quer dizer que se pode aplicar ao fato real da vida humana, porque nem todo filho é igual ao pai e vise-versa, esta frase pode ser afetuosa, mas não podemos querer comparar que tudo é igual, semelhante ou idêntico.
Bom seria se pudéssemos fazer esta comparação da mesma forma que a fazemos em uma afirmação, bom seria se este fosse e servisse como o melhor exemplo a ser comentado, bom seria se realmente não tivéssemos perdido a essência da qual recebemos na criação, quando ainda éramos inocentes, bom seria se nossos exemplos fossem dignos de serem imitados, para que esta comparação realmente se tornasse em uma verdade e não em uma sátira.
O pai é o exemplo do filho, assim como a mãe o é da filha, pelo fato da sexualidade, homem e mulher, a tendência do mundo pela manifestação do pecado é contrariar esta regra, pois é muito comum o filho homem gostar mais da mãe que propriamente do pai, e também é muito comum a filha mulher gostar mais do pai do que propriamente da mãe, e vise versa, e isso se da à questão que o pai ira pela tendência do mundo, defender a filha e a mãe ira defender o filho, e como o pai quer que o filho siga o exemplo do pai e a mãe quer que a filha também siga o seu exemplo, acabam entrando em um conflito familiar, onde o desentendimento toma conta da situação e acaba colocando um contra o outro, ai ouve-se aquelas reclamações, o meu pai só pega no meu pé, a minha mãe não tem paciência comigo.
Precisamos parar de seguir as tendências do mundo, pois infelizmente o mundo dominado pela humanidade só tem inventado modas, um destes exemplos é que no mês de agosto, no segundo domingo, como também no mês de maio, os pais e as mães são lembrados, e a lembrança sempre é que são os melhores pais do mundo, esta data comemorativa que alguns julgam ser importante, que alguns julgam ser especial, onde famílias se reúnem em almoços, passeios e viagens, presentes e mimos, declarações e lembranças dos que já não estão mais em nosso meio, não digo isto não ser válido, mas digo ser meio em vão, porque na realidade muitos só lembram pelo fato de ser uma data comemorativa, e quem sabe ta ai uma questão racional do porque tem que existir esta data, talvez seja para que alguns lembrem que tem um pai, ou para que talvez lembrem que já tiveram, e com certeza isto não poderá servir somente para os pais e sim para todos os dias dos quais julgamos servir de uma comemoração especial.
O pai tem um papel importante na vida de um filho seja homem ou mulher, assim como a mãe também tem, e cada um destes unidos, pai e mãe, formam uma família, dão continuidade a um propósito estabelecido para que a raça humana não acabe, seja no exemplo, no caráter, na formação e na conduta, tudo isto ira depender das atitudes corretas, sinceras e verdadeiras projetadas por ambos os pais, da qual poderá refletir nas atitudes dos filhos, não poderá transforma-los naquilo que foram, não poderá fazer destes, os filhos, os melhores do mundo, mas se as atitudes forem dignas de honestidade e verdade poderá fazer deles pessoas de bem, isto também não é uma regra, porque com certeza sempre irá depender da questão pessoal de cada um, mas se todos estiverem dispostos a fazer o bem, teremos com toda a certeza uma geração do bem, pois o bem sempre ira prevalecer contra o mau, até mesmo quando acharmos que se comete mais o mau do que o bem, pois o mal é digno de juízo, enquanto que o bem é digno de honra.
Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6
Bom seria se nós filhos tivéssemos esta preocupação, de levarmos as pessoas até o nosso pai, assim como Jesus tinha, porque para Jesus o Pai era tudo, bom seria se conseguíssemos andar na verdade e falar a verdade, bom seria se os nossos caminhos fossem os caminhos do bem, bom seria se conseguíssemos servir como o melhor exemplo, não somente para os nossos filhos e sim para o mundo todo, isto até parece ser difícil de acontecer, mas não seria impossível, se todos estivessem dispostos em praticar somente o bem, tudo poderia ser diferente, tudo poderia ser aprazível, tudo poderia ser um sonho realizado e não na realidade um pesadelo praticado.
Faço uma pergunta para mim mesmo; será que tudo o que esta errado tem concerto?
Pela razão diria que não, mas pela consciência diria que sim, pois se a consciência for transformada tudo poderá ser diferente, se não conseguirmos nesta vida com certeza conseguiremos em outra, pois lá onde passaremos a eternidade só entrara quem não estiver com a mente poluída por este mundo, isso pode ser pai ou filhos, bom seria podermos nos encontrar todos, para que juntos possamos fazer um grande banquete e comemorarmos a vitoria sobre o mundo do qual esta dominado pelo mal, não por causa de um outro ser, mas sim por causa de nós mesmos, se existe alguém que pode mudar algo nesta vida é aquilo de bem que se passa de Pai (Deus) para filhos.
Bom seria se as pessoas olhassem para as pessoas e pudessem ver a imagem e a semelhança do Pai (Deus), se pudessem ver as atitudes do Filho (Jesus Cristo), e se pudessem ver as primícias do Espirito Santo, não viveríamos uma vida passageira e sim uma vida eterna...
Postar um comentário