quinta-feira, 3 de outubro de 2013

EU ESTIVE LÁ... Parte I

Aconteceu de sexta feira 13 a 22 de setembro domingo de 2013, o Rock in Rio, um dos maiores eventos senão o maior realizado no Brasil neste ano, onde varias bandas e músicos se apresentaram, foram vários os ritmos tocados nos palcos do Rock, de nacionais a internacionais... E EU ESTIVE LÁ...

O primeiro Rock in Rio aconteceu no Brasil em 1985, de onde é originário, há exatamente 28 anos atrás, eu tinha nesta época apenas 17 anos e me lembro muito bem de como foram os dias deste evento, ao redor da cidade do Rock podia-se ver pessoas de todas as nacionalidades, nesta época o Rock’n Roll não era bem visto aos olhos da sociedade, andar pelas ruas com a camisa de uma banda como a do Iron Maiden que tocou apenas no primeiro dia do evento, era um chamariz para tomar já de cara uma geral da policia e uns esculachos onde te chamariam de nada e por menos de vagabundo, desocupado, marginal, maconheiro etc, não que eles não tivessem razão alguma, pois vínhamos de um lema; sexo, drogas e Rock’n Roll, e os roqueiros eram vistos como desocupados, e infelizmente quem curtia um Rock não era bem vindo e muito menos bem visto pela sociedade devido a estes comentários.
A Cidade do Rock como assim chamavam os frequentadores, era tomada por uma multidão de pessoas as quais a palavra principal era, quando iriam chamar alguém, ai maluco! Raramente você ouvia alguns malucos te chamarem de irmão, era uma muvuca de pessoas de um lado para o outro, filas gigantescas que rodeavam a cidade, e por ser em um local distante, Jacarepaguá, um local construído exclusivamente para o evento, eram muitos os que trilhavam o caminho a pé mesmo, tanto para ir como para voltarem, salvo aqueles que acampavam ao redor da cidade, e fizeram daquele local a sua morada nos dias do evento e até mesmo depois, alguns se aventuraram a ficar por lá viajando através das cenas que foram presenciadas, jovens lembrando dos dias do evento, que marcou a vida de muitos, inclusive a minha.
As cenas mais chocantes era a de ver pessoas chapadas de drogas e de álcool, usar drogas era algo muito comum, e isto era feito ali mesmo, tanto o uso como o comercio, podia-se ver pessoas em estado de overdose e coma alcoólico, pessoas passando mal devido ao uso de drogas e álcool, era corriqueiro ouvir o comentário que alguém morreu aplicando uma na veia, eu mesmo presenciei um jovem tendo convulsões e sendo levado pela ambulância para o hospital, às pressas, o rapaz estava branco como uma folha de papel, sem contar as outras pessoas que eram carregadas pelos amigos e parentes devido ao uso de entorpecentes, era comum à cena de encontrar alguém desmaiado no chão, ou recostado em algum canto.
Nesta época, estas coisas para mim era, tanto fez como tanto faz, eu não estava nem ai para o que estava acontecendo com os outros, não tinha nenhum sentimento senão aquele, antes ele do que eu cuido do que é meu.
Ver alguém passar mal devido ao uso de drogas e álcool era normal, alguns a gente ajudava tirando do caminho dos outros, ou melhor, jogando-os para o lado, para desobstruir a passagem, não havia nenhuma importância para com a vida dos outros, não havia sentimento e nem compaixão, e olha que também tínhamos um segundo lema que era PAZ E AMOR...
Hoje, 28 anos depois, muitas coisas mudaram, as pessoas mudaram, os conceitos mudaram, as ideologias e as atitudes mudaram, acredito eu ser para pior, pois, por mais que o que eu vi nesta época passada nada pode se comparar com os dias de hoje, se não tínhamos amor, sentimentos e compaixão, a falta disso nos ensinou a termos tudo isso e muito mais nos dias de hoje, porque a lembrança daquele passado me faz se preocupar com o futuro deste presente, e o que vejo nesta geração é que se não tínhamos bondade naquela época, infelizmente nos dias de hoje o que vemos é que não se tem é nada, cada um por si e salve-se quem puder, quem pode mais chora menos e assim por diante, amor é uma palavra tão torpe que só serve para se referir ao ato sexual, quando se fala de amor se fala de pegação, e o alvo principal desta mediocridade são as mulheres.
A igreja nesta época nos olhava com um olhar de repudio nos condenando ao inferno, impedindo seus filhos de terem amizade com gente do nosso tipo, não que hoje venha a ser diferente, mas creio que hoje os olhos de algumas igrejas se abriram para a socialização dos excluídos, num evento como este, onde se reúnem pessoas diversas, pessoas magoadas, machucadas, enraivecidas pela religião, encolerizadas pelo mal testemunho de alguns lideres gananciosos, levados pelas letras de algumas musicas que de tanto observarem as falsas doutrinas dentro das igrejas, a tirania de alguns lideres que se dizem ser espirituais e de Deus e não o são, músicos se inflamaram e puseram para fora expressando com palavras a raiva gerada em seus corações impenitentes, e com isto levaram a outros que levaram a outros a se oporem contra aquilo ou aquele que estes se diziam representar, a Cristo.
Vi com os meus olhos num destes dias um homem com uma bíblia na mão, eu na verdade não entendia nada sobre bíblia  este andava eufórico no meio das pessoas dizendo pregar o Evangelho, não que isto não viesse surtir efeito, pois acredito que a palavra não volta vazia, de acordo com o meu entendimento nos dias de hoje, também ouvi um testemunho de uma pessoa onde esta disse que foi abordada por uma outra pessoa neste Rock in Rio de 1985, não este que andava eufórico, mas outra pessoa que também estava ali para Evangelizar, inclusive a pessoa Evangelizada hoje é pastor, esta lhe disse que ali não era o seu lugar e este foi tocado pelo Espirito Santo e convencido a se converter dos seus maus caminhos, já este que andava eufórico gritava dizendo que todos aqueles que ali estavam adoravam ao demônio e iriam queimar no inferno, como disse, não que isto não viesse a surtir o efeito, mas na mais pura verdade quase o lincharam por estar ofendendo as pessoas lhes apontando o dedo dizendo você vai para o innnnnferrrrrnooooo, se você não se connnnnnverrrrrrterrrrrr.
Deus nos tira das trevas e nos trás para a sua maravilhosa luz, abre o nosso entendimento para compreendermos a sua vontade, nos da um ministério único, nos usa conforme a situação e as atitudes que tínhamos no passado, pois esta parece ser a mais adequada, não que não possamos ter outras, mas Deus conhece o nosso coração melhor do que a nós mesmos. Deus me chamou para evangelizar esta classe de pessoas necessitadas, Deus me levantou e me escolheu para isto, permitiu que eu andasse por este caminho tenebroso, me livrando muitas vezes da morte face a face, me permitiu contemplar e experimentar a promiscuidade existente na minha juventude, não me permitiu enxergar o meu erro naquele instante, mas permitiu que eu me sujasse cada vez mais, que chegasse ao fundo do poço, que experimentasse todos os tipos de pecados, naquela época como já disse não fazia diferença, algo que já não posso a me referir aos dias de hoje, mas enfim, Deus sabe de todas as coisas, ele é o Senhor, Jesus Cristo é o Alfa e o Omega, o principio e fim.
Nestes anos que se passaram, muitas coisas mudaram na minha vida, se eu contar desde aquele Rock in Rio de 1985 a este Rock in Rio de 2013, muitas coisas aconteceram, naquele eu estava presente em corpo e ausente em alma, neste eu estou presente em alma e ausente em corpo.
O maior problema da igreja de todos os tempos é que, os lideres veem o diabo em tudo, e tudo dizem ser do diabo, aquele homem eufórico gritava vocês são do demônio, acho que ele estava querendo dar uma de João Batista; A igreja sempre tratou a questão do Rock como sendo algo não de Deus, o tanto que em algumas igrejas o instrumento bateria é proibido ser tocado, cabeludo não pode participar da Ceia do Senhor, que na realidade não é do Senhor e sim da igreja, porque se esta proíbe, então não pode ser do Senhor e sim dela, porque o Senhor diz; aquele que vem a mim de maneira alguma o lançarei fora (João 6:37), agora da igreja já não podemos dizer o mesmo, pois muitos excluídos tem sido colocados e deixados do lado de fora... 
Antes de falarmos ou questionarmos algo devemos primeiro entender e conhecer a causa, Deus me chamou para este ministério, se fosse um outro como prosperidade estaria pregando para empresários, então pela experiência que tenho e pelo que já vi Deus operar como no caso de um grande irmão em Cristo o qual me permitiu falar da sua conversão, lembro-me que este era baixista, integrante de uma banda Black Metal de nome Evilwar (Guerreiros do mal) que tinham como: Lyrical themes: Satanism, War (Líricas temas: Satanismo, Guerra), “Digite Evilwar no Google para pesquisar mais sobre a banda”...

Este grande irmão se chama Fernando Frogel, hoje fundador e músico de duas bandas White Metal Cristã, Azorrague e Doomsday Hymn, mas na época em que o conheci era baixista do Evilwar, lembro-me que foram varias as orações pelas suas vidas, aos nossos olhos era impossível acontecer algo de diferente, ou até mesmo ao contrario daquilo que era a realidade desta banda, pois estavam começando a trilhar um caminho que estava propenso a leva-los ao sucesso, estavam gravando seu segundo CD  intitulado Evilwaro primeiro era "Unholy March”,  e o terceiro CD já com a saída destes da banda foi gravado, Bleeding in the Shades of Baphomet".






































Não me lembro quanto foi o tempo que nos colocamos na brecha pelos integrantes desta banda, mas sei que foram varias as batalhas travadas, foram vários os desafios, a cada intercessão realizada o inimigo nos desafiava, tentava nos desanimar, e aos nossos olhos o propósito parecia estar distante, até que um dia o Fernando foi até a minha casa, conversamos por algum tempo, e pude ver ali o agir de Deus, conheci um homem de um grande coração, embora que as musicas do Evilwar fossem de blasfêmias e satanismo, consegui ver através de Deus um homem com um coração de verdade, não estou falando isto para sensacionalismo e muito menos para exaltar o Fernando, pois nem ele e nem eu precisamos disto e também porque não fui o único a participar desta árdua missão, minha família esteve envolvida nisto com a família do Fernando e outras demais pessoas que acreditavam num milagre vindo da parte de Deus, mas como tive uma conversa pessoalmente com ele pude ver que Deus é realmente Deus, pois ali estava apenas dando continuidade no processo do que Deus realmente iria fazer na vida dele e também através dele.

Outro integrante da banda que se rendeu ao amor de Cristo foi o vocalista Jacques, com este tivemos um tempo precioso também, onde pudemos estar juntos com o Fernando para ouvir seus testemunhos de conversão, algo gratificante e para sabermos que nossas orações não são em vão no Senhor.

Um terceiro integrante da banda o Edilton baterista, com este não tive muito contato, este faleceu em Janeiro de 2008, poderia falar muitas coisas a respeito da sua morte, mas tenho somente uma a dizer, a Deus pertencem todas as coisas, inclusive a sua vida, pois desde o ventre o Senhor já o conhecia, e o chamava pelo seu nome, e nada acontece sem o seu consentimento, oramos por todos os integrantes desta banda e digo que nada pertence a satã a não ser o lago de fogo e a sua eterna derrota, que é declarado pelo poder de Deus.

Li muitos artigos na mídia gospel sobre o Rock in Rio desde orações para que o evento não viesse a ser realizado a criticas de que Rock não é coisa de crente, é coisa do diabo, e digo que não é mesmo na verdade coisa de crente, porque os crentes estão “preocupados” com as “almas”, estão preocupados em evangelizar os próprios crentes, estão preocupados em dar testemunhos entre os crentes, querem abraçar uns aos outros de preferência quem é crente, querem se relacionar com crentes, querem confraternizar e compartilhar as bênçãos das suas vidas, com os crentes, acredito que Deus se equivocou quando nos deu a oportunidade de o conhecermos, eu o Fernando, o Jaques o Edilton que o Senhor permitiu ser recolhido e tantos outros como o baterista do Iron Maiden Nicko McBrain, Bob Niesta Marley, o ex-guitarrista e co-fundador do grupo de nu-metal Korn, Brian “Head” Welch, Davi Mustaine ex-guitarrista do Metallica e co-fundador da banda heavy metal Megadeth, Alice Cooper com os seus shows selvagens e tantos outros que poderíamos estar citando, quem sabe Deus errou no que fez!

Uma coisa precisamos entender, a loucura de Deus é sabedoria para os homens, ai vai um link para quem quer maiores informações; 



Desculpem a minha colocação, mas é que aprendemos com a igreja a fazer de conta que amamos que perdoamos que servimos e que fazemos tantas coisas em prol do reino de Deus, falamos na igreja que queremos ser como Cristo, mas, não chegamos aos seus pés e muito menos somos capazes de fazer algo parecido com o que ele fez que é amar acima de tudo, pena que tudo isso não passa somente de palavras da nossa parte e não de atitudes, sinceras do nosso coração, tudo não passa de um faz de conta, a igreja quer salvar os homens, mas antes os salga no inferno, depois os lança no lodo, esfola-os nas doutrinas e ainda dizem ser esta a vontade de Deus.

Sei que muitas letras de bandas de Heavy Metal falam do diabo, satã, morte, trevas etc, e também falam de suas façanhas, sei que muitas letras colocam o mal como se fizesse o bem, mas algo que precisa não ser esquecido do nosso conhecimento é que o mal não vence o bem, quando Cristo foi preso as trevas bradaram a sua prisão, mas na realidade Cristo não revidou, pois se quisesse teria milhares de anjos a seu favor, quando foi açoitado, não abriu a sua boca, pois venceu a dor com o silêncio, mas bastava uma única palavra e seus adversários seriam tragados pela terra, quando foi crucificado permitiu ser pregado na cruz, pois se realmente estivesse disposto a não pagar o preço teria descido daquela cruz, e para provar o seu poderio de perdão ainda crucificado disse; pai perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem, quando a morte chegou, não teve o domínio sobre a sua vida, antes se entregou dizendo está consumado, e para comprovar que a morte não teria o domínio sobre ele, Cristo ao terceiro dia ressuscitou.


Continua... 

Postar um comentário