quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

UM PICARETA VINDO DE TARSO...


Havia um homem que muitos o achavam conceituado, respeitado e temido, era General, Comandante e perseguidor dos muitos que se diziam serem ser os seguidores de Cristo, impunha as suas leis independente do que e como fossem, pois seu alvo era despojar os que se diziam ser e não eram, a não serem aqueles que tivessem que provar da fé com a própria vida, não a negando em hipótese alguma, custe o que custar, pois este homem conhecido como Saulo não tinha misericórdia, e como conhecedor da lei e ouvinte das doutrinas do Evangelho da Graça pregadas que ecoaram em seus ouvidos, este se dedicava a perseguir os que se diziam serem os seguidores deste Evangelho, de uma maneira ou outra isto favorecia a obra de Cristo, pois os que eram cristãos verdadeiros jamais recuariam na batalha, jamais negariam a fé e jamais voltariam atrás dos seus propósitos, seriam provados por Saulo que observava os mártires morrerem sem negar a Cristo.

Este indo fazer uma viajem com a sua caravana e comitiva, incumbido com a função de prender aqueles que alguns diziam serem os participantes da seita o Caminho, pelo caminho se deparou com um resplendor que o cegou, sem conseguir manter-se em pé diante de tamanha gloria foi obrigado a dobrar os seus joelhos, e com o rosto em terra prostrado ouviu uma voz que lhe disse: Saulo, Saulo porque me persegues?

Este, sem conseguir abrir os seus olhos devido a estar cego, quando ouviu esta voz reconheceu que não era uma voz humana, e respondendo disse; Quem és Senhor?

E disse o Senhor; Eu sou Jesus, a quem tu persegues;

Duro para ti é querer dar murro em ponta de faca.

E Saulo tremendo e com medo disse; Senhor o que queres que eu te faça? Disse-lhe o Senhor, levanta-te e entra na cidade, e lá te direi o que fazer.

Saulo então com a missão de um perseguidor dos seguidores do Evangelho de Cristo, tinha agora todos os seus planos mudados pela vontade do Senhor, este era anunciado na cidade com a sua chegada, muitos temiam e tremiam a sua presença, mas mal sabiam que algo havia mudado a trajetória do seu coração, de um coração de pedra para um de carne.

Saulo ficou três dias sem ver, devido à cegueira que o atingiu, não comeu e nem bebeu, estava aqui começando o inicio de um grande ministério e este mais do que nunca precisava estar preparado, pois seria necessário enfrentar outros adversários, além daqueles que subjugariam a sua fé.

Saulo então se pôs a orar ao Senhor para tentar entender o que lhe havia acontecido, esperava ansioso as ordens do Senhor, até que o Senhor então dá a um certo discípulo chamado Ananias em visão a seguinte ordem; vai de encontro a um homem de Tarso chamado Saulo, Ananias quando ouviu este nome tremeu e disse ao Senhor ouvi muito falar acerca deste homem, quantos males tem feito aos seus?

Mas o Senhor lhe disse; Vai, porque este para mim é um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios e dos reis e dos filhos de Israel. E eu lhe mostrarei o quanto deves padecer pelo meu nome.

Ananias então sem titubear obedeceu às ordens que lhe foram dadas, impôs-lhes as mãos e disse; Irmão Saulo, o Senhor Jesus que te apareceu no caminho por onde vinha me enviou, para que te tornes a ver e sejas batizado e cheio do Espírito Santo.

Três coisas aconteceram nesta imposição de mãos, Saulo seria reconhecido como irmão, também seria cheio do Espírito Santo, e receberia poder para que também pudesse suportar as afrontas pelo nome de Jesus.

Após a oração de Ananias caíram-lhes as escamas dos seus olhos, estas escamas também simbolizavam a religiosidade que imperava sobre a sua vida, religiosidade esta que lhe permitia somente enxergar a favor da sua posição de fé, fazendo assim com que uma ira se levantasse contra todos aqueles que achavam serem os suspeitos seguidores de Cristo.

A conversão de Saulo ao Evangelho de Cristo deixou muitos dos religiosos confusos e atônitos, pois este entrava senão as sinagogas para pedir ordens ao sumo sacerdote para poder perseguir os cristãos, agora entrava então para anunciar a Cristo, como o filho de Deus, devido a esta posição de Saulo muitos eram os judeus que tomaram conselho para matá-lo.

Saulo recebendo tais ameaças destes teve que ser retirado da cidade, e de noite através de um cesto desceram-no pelo muro para poderem lhe preservar a vida, Saulo então se deslocou para Jerusalém para se agrupar com os demais discípulos, mas estes o temiam e não acreditavam que havia se tornado um discípulo de Cristo, Saulo então além de enfrentar os religiosos também precisava enfrentar a desconfiança de seus irmãos de fé, que não conseguiam acreditar em sua conversão das trevas para a luz.

Apareceu então um discípulo de nome Barnabé o qual o trouxe aos apóstolos, e lhes contou acerca do seu testemunho de conversão e de como Cristo lhe apareceu, Saulo então continuava a pregar com ousadia incansavelmente o Evangelho de Cristo, que o libertou das trevas para a sua gloriosa luz. 

Além dos religiosos e os judeus, agora eram os gregos que procuravam matá-lo, estas perseguições sobre Saulo só lhe faziam se fortalecer no Senhor, o tanto que estava na hora de voltar para casa, para anunciar o Evangelho da salvação aos seus, Saulo então estava retornando para Tarso, mas antes de Saulo retornar para a sua terra, espalhou paz entre as Igrejas desde a Judéia até a Galiléia, alcançando também a Samaria onde as Igrejas foram edificadas, e multiplicava-se em temor e consolação da parte do Senhor e do Espírito Santo.

Começou então na vida de Saulo uma nova trajetória onde este iria passar por varias provações, seriam as perseguições triplicadas em sua vida, o perigo e a morte seriam um dos seus maiores inimigos, seriam vários os nomes e codinomes que o dariam, desde traidor até picareta, pois muitos pensaram que Saulo estaria usando o seu ministério como cabide de emprego, muitos cogitavam os seus ganhos dizendo estar enriquecendo as custas do Evangelho, muitos o julgaram pois como podia ser um homem que perseguia, agora preferiu se tornar o perseguido, até mesmo os seus irmãos de fé não conseguiam acreditar na sua transformação, quem sabe é isso mesmo, este homem de nome Saulo de Tarso que também era chamado de Paulo, o qual nas horas em que não estava em campo missionário estava trabalhando, seu oficio era fazer tendas.

Saulo (hebraico) que também era chamado de Paulo (romano), o qual o significado dos nomes não se dá a origem de nada a não ser sobre a sua cidadania, judeu e romano, era também um homem experimentado sobre todas as coisas, pois prisões, açoites, perseguições, riscos de vida e morte, naufrágios eram constantes em sua vida, a quem diga que Paulo ou Saulo como preferirem, era um homem de dupla personalidade, a quem diga que este não passava de um charlatão, de um picareta e de um aproveitador da igreja, muitos são os que usam de suas palavras para se beneficiarem, principalmente no âmbito financeiro, onde alguns versículos citados se referem a não somente interpretação de prosperidade e sim de um caráter prospero, pois se este é declarado um picareta então o que poderíamos dizer dos demais?


Dos demais não tenho muito que falar, mas deste digo de sua tamanha coragem e ousadia, pois quem ousaria dizer; Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Quando Paulo dizia isto, ele estava se referindo de sua guerra interior, no que queria fazer e não fazia e no que não queria fazer e fazia, o seu interior tinha prazer na lei de Deus, já o seu exterior prazer na lei do pecado, e com tudo isso, Paulo tinha um só reconhecimento, e não era numa vida de prosperidade e sim de agradecimento, já os demais não poderia dizer o mesmo, pois se algum dia existiu um picareta que veio de Tarso, o que poderíamos então dizer dos demais que vieram de tantos outros lugares, principalmente daqueles que insistem em pregar sobre a tal teologia da prosperidade, que em minha opinião por estes é colocada acima da salvação em Cristo, onde os mesmos afirmam que quem rouba não entrará no Reino de Deus, com certeza estão certos, então digo para que eles tomem muito cuidado, porque se a intenção é forçar as pessoas a ofertarem para elevarem os seus ganhos, já não existe mais diferença com o ladrão, pois o objetivo é o mesmo, se beneficiar as custas alheias... 
Postar um comentário