quinta-feira, 17 de julho de 2014

CÃO QUE LADRA NÃO MORDE...


A figura da palavra cão é um tanto sinistra, pois quando se fala cão num tom áspero parece estar se referindo ao coisa ruim, mas o que vamos falar aqui não tem nada a ver com o coisa ruim e sim com o que fazemos de ruim, o ditado quer nos dizer que cão que late, ou faz muito barulho, ou que quer realmente aparecer tentando intimidar qualquer que queira invadir seu território, este não morde, porque sua intenção na verdade não é atacar e sim se defender, e isto também não significa que esteja cheio de coragem, esta é se borrando de medo e a melhor forma que este achou de poder se proteger ou proteger o seu território é latir e rosnar esganiçando, com os dentes a mostra em tom de fúria, pois, quem sabe assim não faz o invasor sair em retirada.
Na verdade vejo neste ditado um aprendizado muito profundo, embora a figura aqui esteja se referindo ao cão, cachorro, dog, ou qualquer que seja a preferência da concorrência, o que realmente vejo é que tudo isto não passa de um faz de conta, por exemplo: A placa alerta cão feroz, mas na verdade muitas das vezes não passa de um guapeca, e o cão na verdade estando dentro do seu cercado ou território se faz de feroz, porque se sente protegido pela cerca, mas se realmente invadir é capaz de sair correndo gritando caimcaimcaim...
O aprendizado do qual estou me referindo tem como principal significado, o encarar a realidade das coisas sem ter que fazer de conta, missão árdua esta, porque isto seria encarar de verdade, mas de verdade mesmo, pois é muito comum ouvirmos as pessoas dizendo eu não tenho medo, eu não sou assim, detesto a mentira, detesto a desonestidade, mas até quando que isso realmente é verdade, até quando nós seres carnais revestidos de humanidade somos 100% ou conseguiremos ser verdadeiros, será que tudo o que falamos realmente é como falamos, ou será que somos como a placa colocada no portão para intimidar os incautos; a placa dizia sorria que você esta sendo filmado, o cidadão então da um baita sorriso, mostra até as gengivas dos dentes, passa pela suposta câmera que na verdade era uma replica e não estava filmando coisa nenhuma, mas o inteligente pensou estou sendo filmado então vou zuar, agora me diga quem será que foi zuado.
Uma coisa devemos de entender nesta vida e neste mundo, não existe o ser perfeito, quem sabe exista um, mas não mora em nosso meio, talvez possa nos visitar de vez em quando, quem sabe desce num disco voador enquanto estamos dormindo e deixam suas marcas nos campos, para nos mostrar que estiveram por aqui, e como disse o mestre de Ufologia; existe um ser mais inteligente do que nós, tão inteligente que não quer nos conhecer para não aprender das nossas burrices, esta é a razão de viverem no anonimato...
È assim mesmo que agem as pessoas “supostamente inteligentes”, não se relacionam com as demais, porque se acham superiores, acho bem interessante quando vejo o currículo de algumas pessoas, principalmente aquelas que se acham as tais, muitos gostam, ou melhor, adoram frisar Dr daqui, bacharelado dali, mestre de acolá, tantos anos na famosa Faculdade Harvard, bilíngüe de idiomas infinitos, poliglota, muitos colocam somente as coisas que as acham serem as principais e mais importantes, muitos tentam impressionar como o cão que ladra, já vêem com o canudo na mão para tentar nos dizer quem ele é, e quem manda por aqui, dentro do seu cercado, salvo é claro aqueles que por méritos e esforços conseguiram chegar ao degrau mais alto e adquiriram os títulos, reconhecimento este merecido desde que não queiram se achar melhores que os outros, pois se assim o fizerem não se diferenciam destes, e aliás, me veio algo a mente neste momento, muitos são o inverso dos extraterrestres, falando dos que querem reconhecimento a todo custo, e se satisfazem com o titulo de Doutô; Não se misturam, mas tem o prazer em se revelarem, contrario aos seres que um dia alguém falou serem mais inteligentes do que nós, que não se misturam para não aprenderem de nossas burrices, contrario destes que nos contaminam com suas burrices, fazem questão de chegarem em seus discos voadores importados, desfilando as marcas mais famosas de grifes, neste caso diferente dos extras, pois fazem questão de aparecer, de se mostrar, não se misturam, só andam com pessoas da sua laia, muitos até dizem; como posso eu andar com os sambistas se eu só gosto de Rock, e vise-versa, isto evidentemente nas coisas simples, porque nas mais complexas muitos passam de largo, já imaginou alguém ver você conversando com uma prostituta, com um mendigo, com um milionário ou com alguém famoso? Qual será a reação das pessoas? Com certeza adversas serão não somente as reações como também as atitudes, pois, independente de quem quer que seja sempre iremos encontrar alguém para nos questionar, sejam nas coisas que aprovam ou desaprovam.
Por esta razão vejo que ser alguém não significa ser o melhor, ou o que merece mais respeito, por causa de títulos angariados, merece o respeito sim por fazer jus destes títulos, pelo simples mérito de colocá-los em prática,  sem ter que atropelar alguém, ou até mesmo fazer de conta que tal pessoa, por mais simples, humilde, pobre, miserável ou qualquer outra coisa que seja independente de situação, seja menosprezada, o cão tem o seu mérito sim, se quando o seu espaço é invadido por um que não esteja disposto a obedecer as ordens e este o avança e o morde, como também aquele que se diz ser algo ou alguém nesta vida pelo simples mérito adquirido, tem por obrigação não somente de fazer, mas sim de fazer o melhor, pois jamais poderíamos aceitar ser comparados com um cão de guarda que foi colocado ali pelo seu dono, simplesmente pelo fato de poder transmitir um pouco de medo à aqueles que tem medo, em nosso caso se fomos colocados ali foi porque alguém confiou em nós, alguém depositou ou deposita confiança em nós, não estou dizendo que não podemos errar, estou dizendo que não devemos errar, embora o erro seja humano, mas o provoca-lo é burrice, e não são títulos ou vanglorias que irão nos isentar de qualquer falha, pois à aquele que é mais dado se tem o direito de ser mais cobrado, e para finalizarmos o assunto, bom é o reconhecimento através da honra, os aplausos através da pratica e o mérito através das atitudes, pois nada na vida vale mais que a mais simples verdade, por menor que ela seja, sempre será a verdade, o mais importante não é o que você é e sim o que você foi, e na sua simplicidade assim o fez para chegar até onde chegou, a sua vida teve um inicio e poderá não ter fim...
Postar um comentário