domingo, 21 de dezembro de 2014

DE PENAS PARA O AR...


Certa vez em uma empresa, o dono desta estava no meio do refeitório conversando com um dos seus funcionários, e este estava lhe contando de sua dificuldade e do relacionamento que tinha com sua esposa, que não estava nada bom, estavam a ponto de se separarem, o empresário muito educado fazia algumas perguntas ao seu funcionário, pois, este o via improdutivo dentro de sua empresa, então como era de costume deste tomar café com seus funcionários, aproveitou o momento, bem na hora em que se cruzaram no meio do refeitório, e como a maioria dos colegas já haviam se retirado, não havia um melhor momento do que este, o refeitório estava praticamente vazio, os dois conversavam bem no meio do salão, quando de repente se aproxima o faxineiro deste recinto, curioso com o que o patrão conversava com seu colega, como alguém que não queria nada, foi se aproximando lentamente, com uma vassoura em mãos, fazendo de conta que limpava o recinto foi se aproximando lentamente, os dois conversavam bem baixinho para não chamarem atenção, o funcionário com problemas tentava conter as lagrimas que queriam escorrer dos seus olhos, e o seu patrão tentava o consolar, foi quando o faxineiro que estava a uma certa distancia e curioso com o fato, ouviu algo em relação a esposa do seu colega, este entendeu que ela estava o traindo, não contente com o que achara ter ouvido se aproximou mais ainda, para colher mais algumas informações, de repente este ouve algo como, traiu o marido com o patrão e este estava lhe oferecendo dinheiro para não contar nada a ninguém, imediatamente o faxineiro sai de cena e entra na cozinha, e olha para seus colegas de trabalho com os olhos arregalados, e estes lhe perguntam o que aconteceu, o faxineiro diz; descobri um babado dos grandes, todos curiosos dizem, o que foi, este diz vocês não vão acreditar, eles curiosos mais do que depressa perguntam, fala logo o que foi, o faxineiro então diz sabe fulano, sim sabemos, pois, então a mulher dele o traiu, todos perguntam o traiu como você sabe disso, alguém no meio diz eu não acredito, o faxineiro então diz; pois podem acreditar eu ouvi isto da boca dele, e pior vocês nem sabem com quem, todos eufóricos dizem com quem; com o nosso patrão, alguém no meio destes diz, há largue mão disso que mentira, outro diz que calunia, outro diz eu não acredito, então o faxineiro convicto em sua informação diz; pois acabei de ouvir com os ouvidos que esta terra há de comer, e outra juro por Deus que ouvi isto, e ainda ouvi o patrão oferecendo dinheiro para ele não falar nada a ninguém, alguém diz, há então é por isso que ele anda na pinta, cheiroso, o faxineiro então diz, é verdade porque iria inventar uma coisa destas, brincar com o azar dos outros, eu hein, saiu da cozinha e voltou ao refeitório mas nem o patrão e nem o funcionário estavam mais ali, o furdunço estava armado, não se falava em outra coisa na empresa a não ser nisto, quando patrão e funcionário passavam começavam os comentários maldosos, os apelidos, e para ficarem com a pulga atrás da orelha, patrão e funcionário estavam sempre juntos, os comentários se espalharam dentro e fora da empresa, algumas pessoas começaram a tratar ambos de uma maneira indiferente, a conversa entre patrão e funcionário deu certo, pois este estava mais animado no trabalho, chegava sempre com um sorriso no rosto, num destes dias chegou na empresa com um carro que não era o que ele sempre estava acostumado a chegar, era o carro do cunhado, que este o havia emprestado, era um carrão, os fuxiqueiros de plantão então disseram, olha lá, já ta de carro novo, também com um patrão amigo deste até eu, alguém então diz empresta a tua mulher pra ele como faz o fulano que quem sabe você não aparece com um melhor do que este, o clima na empresa era tenso, pois a todo instante a fofoca era comentada entre os empregados, devido a esta situação algumas pessoas começaram a tomar algumas atitudes de desalento em relação ao patrão e ao funcionário, a coisa começou a feder, os burburinhos se espalharam, o mau se alastrou dentro da empresa, o clima ficou pesado, certo dia o patrão percebeu que havia algo de estranho no ar, via que algumas pessoas desviavam o olhar quando este passava, alguns nem o cumprimentavam mais, foi assim até que um dia ele notou que havia uma certa indiferença na empresa, perguntou para um e este disse que não havia notado nada de diferente, o patrão desconfiado fez uma reunião e perguntou se havia algo de errado entre os funcionários, pois ele havia notado uma certa indiferença, mas ninguém ousou falar nada, certo dia sua esposa entra porta adentro do seu escritório e lhe pergunta sem meio termo, você tem uma amante?
O homem sem entender nada disse; o que? Do que você esta falando, a mulher estufa o peito e lhe pergunta, é verdade que você tem uma amante? Ele lhe respondeu, esta ficando louca, quem te disse que eu tenho uma amante, há então você não sabe, mas a tua empresa inteira sabe, que você e a mulher do fulano com o consentimento dele, vocês tem se encontrado assiduamente, então isto justifica as vezes que você disse estar trabalhando até mais tarde, o homem sem entender muita coisa, manda chamar o fulano, este entra em sua sala sorridente e se depara com a insatisfação da mulher do chefe, que esta com uma cara de onça com fome, o patrão então diz a sua mulher, ai esta o fulano pergunta pra ele o que você acabou de me falar, ela rispidamente diz; eu não fala você, o funcionário que até então estava sorridente fechou o semblante, e o seu rosto perdeu o brilho, seu patrão então lhe diz: você sabia que estão falando aqui na empresa que eu e a sua mulher somos amantes, e somos com o seu consentimento?
O funcionário lhe diz, capaz eu e minha esposa estamos felizes porque estamos conseguindo contornar a situação do nosso casamento que estava precária, graças aos seus conselhos e a sua dedicação familiar, a mulher do patrão com um olhar de desconfiada olha para os dois e faz uma cara de não acreditar que isso era mentira, o patrão então lhe diz, isso é uma mentira, mas pode deixar que eu vou investigar isso e vou provar que eu sou inocente, o patrão então começou a apertar o cerco, e descobriu que o assunto veio do refeitório, o patrão então entra na cozinha e para surpresa da galera, alguns queriam sair correndo, mas não deu tempo, o patrão então sem meio termos pergunta; Estou sabendo que saiu um assunto desagradável e calunioso deste lugar, assunto este que tentou denegrir minha imagem, meu casamento e minha família, portanto eu quero saber quem inventou esta historia, todos olharam entre si e ninguém falou nada, o patrão novamente rispidamente diz; quem inventou esta historia de que eu e a mulher do fulano somos amantes?

Então alguém se manifestou e disse, chegaram aqui no refeitório com este assunto e quem comentou ele foi o faxineiro, este que também estava no recinto ficou com cara de burro quando foge, o patrão se aproxima com os olhos fixos nele e lhe diz; de onde surgiu este assunto, quem te falou que eu tenho uma amante? Este então diz: ninguém, eu estava limpando o refeitório e pensei ter ouvido isto, dai eu comentei com o pessoal da cozinha, mas jamais imaginaria que isto iria se espalhar desta maneira, o patrão então diz; desde quando isto aconteceu, o faxineiro disse: desde o dia em que o senhor e o fulano estavam conversando no meio do refeitório, o patrão então reuniu todos os funcionários no mesmo refeitório para esclarecer os fatos, após ter esclarecido com todos e com a sua esposa, o patrão então generosamente diz: que isto sirva de lição para todos, nem tudo o que ouvimos é verdade e nem tudo o que as pessoas nos confessam é para ser comentado, porque nem todos conseguirão ter o mesmo entendimento, e quanto ao senhor que inventou esta mentira, não vou demiti-lo, mas preciso que você me faça um favor, este o patrão, tomou em suas mãos um saco e deu ao faxineiro, e lhe disse: para você reparar o teu erro e apagar a mancha que ficou em minha imagem, preciso de um grande favor seu, este o faxineiro disse: o que o senhor quiser, o patrão então diz: pega este saco de penas e vai a um monte alto e lá de cima você o sacode para que as penas se espalhem, após ter feito isto você vai juntar todas as penas novamente no saco e traze-las para mim, quando você estiver terminado este serviço, também da mesma forma a minha imagem já terá sido reparada, se você conseguir esta façanha com certeza também esquecerei o mau que você me causou.

Postar um comentário