terça-feira, 23 de junho de 2015

#PREGUEI PRA CRENTE E ELE NÃO SE CONVERTEU...


Vamos e venhamos, pregar para crente não é coisa muito fácil, pelo menos é o que eu já ouvi alguns pregadores declarando, há quem diga que crente é tudo sangue bom, tutto bonna gente, pois bem, primeiro precisamos entender que não é o titulo que faz da pessoa o que ela é, e sim as suas atitudes, independente de ser ou não ser o que se diz que se é, principalmente se dizer ser uma boa pessoa.

Agora pregar, que se deriva do termo fixar algo, estabelecer, tornar firme, fixo, como sendo algo importante na vida de alguém, algo que possa realmente fazer a diferença em sua vida, e esta diferença possa fazê-la tomar um novo rumo, ou, uma mudança em sua vida, para algo melhor, digamos que é uma das coisas mais difíceis de poderem acontecer, simplesmente por dois fatos bem simples...

Falando-se é claro sobre a vida do crente, porque existem pelo menos duas coisas que podem impedi-lo de aceitar aquilo que lhe será declarado, a primeira é, porque o crente tem a mania de uma opinião formada sobre tudo, ou seja, a opinião é única e acabou, a segunda é que, já que se é crente, pensa-se que tudo sabe, muitos crentes acreditam que ao se tornarem recebem super-poderes que os fazem não precisar de mais nada, inclusive de conhecimento e muito menos de estudo.

Muitos confundem o significado da humildade com “humilhiudade”, que é a junção de humildade e humilhação, o qual declaro que esta palavra não existe, é invenção minha, e que na mais pura verdade, uma coisa não tem nada a ver com a outra, pois são palavras de significados distintos, mas quando falamos em confundir, falamos que muitas coisas são e estão confusas na atmosfera crente, principalmente as carentes de interpretações, das quais os crentes acreditam que somente a bíblia nos revela, primeiro bom é saber que a bíblia é um livro de regras, fé e conduta, além de ser a palavra de Deus é claro, foi escrita por homens e inspirada por Deus, cujo, as historias falam e narram às vidas dos próprios homens, alguns que aceitaram a Deus como Senhor de suas vidas e outros que preferiram lutar contra ele, infelizmente se ferraram, pois recalcitraram contra os aguilhões e se deram mal.

Agora quando falamos sobre pregar pra crente e ele não se converter é claro que estamos ponderando um tipo único de crente, o fanático, não por Jesus, pois, este mesmo esta bem longe dele, mas sim aqueles que são fanáticos por sua igreja, fanáticos por sua doutrina, pelo seu pastor, fanáticos por acreditarem que são os únicos, certos e santos, existem alguns que são bem declarados, mas existem alguns que estão camuflados, estes são os mais difíceis de se lidar, pois não se manifestam publicamente e sim sorrateiramente, agem e falam por detrás, estão misturados em meio aos demais, mas não se manifestam, se ocultam e sorrateiramente inflamam a muitos, falam mau de tudo e de todos, seus olhos são críticos ao mundo e o que nele há, a igreja noiva de Cristo querem fazer dela uma meretriz, pois a adornam, a enfeitam ao seu modo e gosto, e quando não a vendem por migalhas, muitos fazem da casa de Deus um covil de ladrões e salteadores, comercio é o seu nome e o seu slogam chama-se dinheiro, prosperidade, riquezas e tudo suge$tivo ao gênero.

Não é a toa que hoje muitos crentes estão acomodados, pois buscam uma vida física e jamais uma espiritual, procuram juntar riquezas na terra antes do que no céu, onde as traças corroem, procuram serem servidos antes ao que servir, querem mordomias antes a serem os mordomos, por isto digo como a um refrão que; #eu já preguei pra crente mas ele não se converteu#, porque o ato da conversão é uma mudança de rumo, de atitudes e idéias, não e jamais para algo retrátil, retraído para si, encolhido ou escondido, mas sim exposto, onde todos possam ver a realidade das coisas e não a falsidade delas, porque muitos crentes vivem e pregam a mentira, coisas que não vivem, muitos nem conseguirão viver, uma fé morta que nem eles mesmo acreditam, fogo de palha, muitos destes crentes não vivem uma vida própria e sim a própria vida dos outros, refletem muitas vezes outras pessoas antes que a si mesmos, imitadores e enaltecedores dos homens que se julgam lideres, mas não de Cristo.

O fato de ser crente não é uma palavra exclusiva e única de uma religião, pois acredito ser crente todo o que crê, e crer é entregar, depositar deixar ali, existem muitos crentes espalhados pelos quatros cantos da terra, em todos os lugares com varias opiniões, varias crenças e credos, mas o pior crente de todos é aquele que não aceita nada em sua vida, aquele que acha que só ele esta certo, sua doutrina é esta e acabou, se utiliza do seu modo operandi de fé para tentar enfiar guela abaixo dos outros aquilo que ele quer, quer obrigar que se convertam a sua doutrina através de suas retóricas, enaltece a criatura antes que ao criador, falam mais das suas próprias coisas do que das coisas de Deus, o crente fanático tem as suas características voltadas para si, fazendo com que tudo rode em torno de si, colocando sempre em primeiro lugar a si próprio, pois, quer ser sempre o centro das atenções.

Uma das maiores dificuldades encontradas numa pregação pelo pregador é quando os ouvintes não se interessam em ouvir, é claro que algumas pregações são difíceis, alguns pregadores não preparados e que não preparam uma mensagem, encontram dificuldades em transmiti-la, muitas das vezes a falta de atenção do pregador em sua retórica faz com que a mensagem se torne repetitiva e cansativa, mas isto também não vem ao caso, porque tudo é passível de tolerância, pois, o que quero dizer é que independe do pregador, muitos crentes não querem ouvir a mensagem, muitos crentes acreditam não precisarem estar ouvindo isto, muitos crentes acham que esta mensagem serve como a uma luva para este ou aquele, mas jamais para si, eis ai a dificuldade de pregar para crente, pois, cheios de desculpas se esquivam e desviam-se daquilo que pode ser propósito em suas vidas, isto me faz lembrar uma historia de um mestre que quando indagado pelo seu aluno que o admirava e dizia que queria ser igual ao seu mestre e este le fala querendo o ensinar lhe diz, estas disposto a receber criticas, o aluno convincente responde sim mestre, o mestre novamente lhe diz, estas disposto a receber somente criticas, o aluno em outro tom lhe responde, sim mestre, o mestre então lhe diz, estas disposto a conviver sob as criticas, o aluno para pensa e lhe diz, mestre, quem é mestre só recebe criticas, o mestre então lhe responde não meu filho, mas se você souber lidar com estas pequenas coisas então estarás preparado para ser mestre, pois a quem muito é dado mais é cobrado.


Quem não esta disposto a parar para ouvir, muito menos terá tempo para poder ensinar, e isto é uma de tantas regras que muitos não querem seguir, muito menos obedecer, alguns acreditam não precisar, pois, a partir do momento que se tornaram crentes receberam super-poderes sobre tudo e querem que isto influencie sobre todos, eis a razão de alguns crentes quererem converter o mundo, por se acharem os mega-certos, acham que os outros estão ultra-errados, não querem ouvir, mas pretendem ensinar, não querem se converter, mas querem convertidos, não querem mudar, mas almejam mudanças, por isso digo sem medo de errar, pregar para quem quer que seja não é fácil, para crente é mais difícil, pois, ele não quer se converter...
Postar um comentário